Bancários iniciam greve nesta terça-feira, 30

No país da desordem, os bancários fazem greve todo ano e quem sempre paga o preço é o cliente, ...


No país da desordem, os bancários fazem greve todo ano e quem sempre paga o preço é o cliente, ou seja, a própria população. A greve dos bancários, inclusive, já deveria estar no calendário de graves do país ou em outro similar, oficialmente.

Para a nossa infelicidade, nesta segunda-feira (29) os bancários rejeitaram mais uma proposta de reajuste salarial e aprovaram o início de greve nacional, por tempo indeterminado, para esta terça-feira. A última paralisação da categoria ocorreu, exatamente, entre setembro e outubro de 2013 com duração de mais de 20 dias - é que 1º de setembro é a data-base dos bancários para devida renegociação dos contratos coletivos de trabalho.

A categoria pede um aumento de 12,5%, com ganho real de 5,8%. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) chegou a oferecer na semana passada um reajuste de 7,35% nos salários, na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e nos valores dos vales e auxílios. E reajuste de 8% para o piso da categoria. Os trabalhadores, no entanto, rejeitaram a proposta.

O Comando Nacional reivindica, além do reajuste salarial de 12,5%, PLR de três salários mais parcela adicional de 6.247 reais. Os bancários também querem gratificação de caixa de 1.042,74 reais, gratificação de função de 70% do salário do cargo efetivo e vale-cultura de 112,50 reais.

Eu fico pensando no 'coitado' do trabalhador comum brasileiro que tem que se conformar com um salário mínimo...

Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná, Bahia, Pernambuco, Ceará, Alagoas, Sergipe e alguns municípios do Rio Grande do Sul, confirmaram adesão à greve. Mas nem todas as assembleias tinham terminado no país até o fechamento desse post.

Aqui na Paraíba, os serviços de autoatendimento (caixas eletrônicos) vão continuar funcionando normalmente, sem interrupção. Eles representam 87% das operações bancárias. Foi o que garantiu o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques.

“O único serviço que será descontinuado neste período será o de depósitos”, alertou o sindicalista.

Se o serviço nos bancos já é ruim em dias normais e com atendimento, imagina, então, durante uma greve da categoria...

Como é impossível escapar do transtorno causado pela grave dos bancos, a gente recomenda que você procure meios alternativos para realizar pagamentos e outras transações bancárias, nas lotéricas ou pela internet, por exemplo. Não vacile! Se possível, ligue para a operadora do seu cartão e tente outras formas de quitar débitos - pelo menos tente registrar esse contato com o banco, pois é importante.


Em ocasiões como esta, o Procon até que tenta fazer por onde diminuir os prejuízos ao consumidor, mas, infelizmente, todo o esforço do órgão não dá em nada: não há como evitar os transtornos de uma greve que, apesar de tudo, é constitucional. #Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários