‘Barrado’ na sede do PMDB, deputado Manoel Junior anuncia apoio a Cássio em coletiva no meio da rua

Foto: Polêmica PB O senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB da Paraíba, frustrou a...

Foto: Polêmica PB

O senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB da Paraíba, frustrou as expectativas do deputado federal Manoel Junior, de usar a sede do partido, na tarde desta sexta-feira (10), para anunciar apoio à candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

Após convocar a imprensa para uma coletiva no local, Manoel Junior foi impedido de entrar no recinto, pois o segurança não tinha permissão para abrir a porta. Não vendo outra forma, o parlamentar resolveu realizar a coletiva no meio da rua.

Durante seu discurso, Manoel fez duas críticas ao candidato Ricardo Coutinho (PSB) e justificou que não poderia seguir o presidente estadual de seu partido, José Maranhão, por não concordar com as políticas para a Educação, Saúde e Segurança, da gestão socialista.

Manoel ainda destacou a coerência de parte do PMDB em se manter na oposição, garantindo que a decisão do grupo em apoiar Cássio não foi uma ‘decisão negociada’.

“Quero dizer que a decisão que este grupo do PMDB toma é uma decisão irrevogável. É uma decisão que não tem preço. As propostas não chegam a nós, porque nós queremos uma coisa diferente. E nós botamos na cabeça a muito tempo e o que tem que dá errado um dia vai dar errado. E nas redes sociais já se constata o que acontece no submundo do governo que aí está”, concluiu.

Além dele, os deputados Trócolli Júnior, Olenka Maranhão e Márcio Roberto também decidiram apoiar o projeto do PSDB.

É isso. Enquanto uma parte do PMDB apoia o projeto de reeleição do governador Ricardo Coutinho no segundo turno das eleições 2014, outra parte do partido prefere seguir com Cássio Cunha Lima. O partido, no entanto, segue sem ideologia e ‘rachado’ na Paraíba, garantindo, apenas, a ‘sobrevivência política’ de algumas lideranças no submundo do Governo do Estado’. (Blog do Ikeda, com o Polêmica PB e Blog do Gordinho) #Política

Você pode gostar também

0 comentários