Em EP de estreia, 'Os Gonzagas' fazem música com arte, decência e autenticidade

Eu passei a semana quase toda ouvindo o EP de Os Gonzagas para ter a certeza de sua autentici...


Eu passei a semana quase toda ouvindo o EP de Os Gonzagas para ter a certeza de sua autenticidade quanto à música nordestina. E constatei que, mesmo fazendo ‘uma música sofisticada’, o candeeiro não se apagou e a música do nordeste continua viva, tocando e encantando mundo a fora.

A banda surgiu em 2012, na capital João Pessoa (PB), com os músicos Yuri Gonzaga (voz e sanfona), Daniel Costa (voz e zabumba), Felipe Alcântara (voz e triângulo), Gonzaguinha (voz e guitarra), Carlos Henrique (sanfona), Hugo Leonardo (baixo) e Caio Bruno (bateria), de diferentes influências musicais.
Em “O candeeiro não se apagou” (2014), primeiro EP de Os Gonzagas, há uma mistura de música e literatura, de forma muito didática, contra todo e qualquer preconceito quanto à origem do grupo, por exemplo. Destaco a canção “Minha origem” (de 1960), de autoria de Pinto do Acordeon, tocada numa versão totalmente diferente. Este é um disco de forró, de xote, baião, ciranda e maracatu, de música autoral, interpretações, de sotaque nordestino, porém, com características próprias dos Gonzagas da Paraíba, que não ousaram apelar para o ‘forró de plástico’ – até porque nem precisam disso.
A música de Os Gonzagas já é conhecida do público paraibano, mas também tocou além das fronteiras do Brasil. Na Europa, o grupo já se apresentou em lugares como Londres, Dublin e Lisboa, onde a música popular brasileira tem realmente muito valor.

Da sonoridade das sete faixas, ao cuidado com a apresentação do disco, ‘está tudo aceso pela chama do candeeiro’. E não poderia ser diferente, pois o grupo é muito criativo, tanto que já participou de coletânea e foi premiado em festivais nacionais.
Apadrinhado pelo paraibano Chico César, Os Gonzagas também já dividiram o palco com nomes como o próprio Chico César, Lucy Alves e Clã Brasil, Antônio Barros e Cecéu, Pinto do Acordeon e Totonho, referências da nossa música regional e nacional. No álbum de estreia, o grupo conta ainda com participação especial do ator Luiz Carlos Vasconcelos, nas faixas 2 e 3.

“O candeeiro não se apagou” é um disco para ser tocado em qualquer rádio, principalmente nas populares. Os Gonzagas, por sua vez, não deixam a desejar em nada no que fazem: música com arte, decência e autenticidade. 

Os Gonzagas: eu ouvi, gostei e recomendo! #Cultura #Música


1 – Deixa o vento levar (1º single)
2 - Prelúdio
3 – Pedro do Vale do Piancó
4 – Minha origem
5 – Ah, se eu fosse dois (2º single)
6 – Suspiro
7 – Ao lado

Confira o primeiro videoclipe de Os Gonzagas







A música de Os Gonzagas está tocando na Guarabira FM e na minha web rádio - Paraíba Web Rádio. Ouçam!


Você pode gostar também

0 comentários