Mensagens subliminares em músicas: o que é fato e o que é lenda?

Da BBC Brasil Em 1878, um ano depois de criar o fonógrafo, o inventor americano Thomas Edison...

Da BBC Brasil

Em 1878, um ano depois de criar o fonógrafo, o inventor americano Thomas Edison percebeu que o cilindro do aparelho poderia ser rodado no sentido contrário, gerando um efeito sonoro peculiar.

"A música continua bastante melódica em muitos casos, e alguns dos acentos são doces e novos, mas é algo totalmente diferente da música quando tocada no sentido correto", escreveu ele.

No século 20, com a explosão da indústria de discos de vinil e fitas cassete, muitos músicos usaram essa técnica para gravar mensagens "escondidas" no meio de suas canções. As mensagens só podiam ser ouvidas quando tocadas de trás para frente. Mas junto com o fenômeno surgiram também muitos boatos falsos sobre supostos recados secretos em discos.

Então, quais são as mensagens verdadeiras, e quais são lendas?

Beatles

Entre as bandas de death metal - um dos gêneros de rock pesado - é quase uma regra que se deve gravar mensagens satânicas secretas em discos.

Mas nenhuma banda em nenhum outro gênero atraiu tantas histórias quanto a mais influente de todos os tempos: os Beatles.

A primeira vez que eles tiveram contato com esse tipo de técnica de gravação foi em 1965, durante a criação do álbum Rubber Soul. Ao final da música Rain, ouve-se a voz de John Lennon - de trás para frente - cantando a primeira frase da canção.

O cantor contou à revista Rolling Stone em 1968 como teve a ideia:

"Nós tínhamos gravado a parte principal da canção na EMI e tínhamos o hábito de levar as músicas para casa e pensar em coisas extras que poderíamos incluir, ou o que seria colocado de guitarras. Quando cheguei em casa no dia seguinte, totalmente chapado, eu rastejei até o gravador de fitas e liguei, só que de trás para frente, e entrei em uma espécie de transe com os fones de ouvido. 'O que é isso? - O que é isso? Isso é demais, sabe, e eu quase quis lançar toda a música de trás para frente. E foi assim que aconteceu. Então decidimos colocar no final da música.”

Boatos sobre Beatles

Os Beatles popularizaram esta técnica, chamada "backmasking" em inglês. Mas foi outro boato que fez com que muitos de seus fãs tentassem identificar mensagens secretas nos discos do conjunto.

Universitários americanos espalharam um rumor de que Paul McCartney havia morrido em 1966, e que tinha sido substituído por um sósia. A prova? Poderia ser identificada em mensagens passadas pelos Beatles em seus discos - tanto na capa quanto nas gravações.

Em outubro de 1969, um ouvinte de uma rádio em Detroit disse ter conseguido ouvir a frase "turn me on, dead man" ("me ligue, homem morto") ao rodar a canção Revolution 9 de trás para frente, no disco branco dos Beatles.

Outras pessoas dizem ter ouvido John Lennon murmurar "Paul is a dead man. Miss him" ("Paul é um homem morto. Sinto falta dele") entre as canções I'm Tired e Blackbird.

Na época, a assessoria de imprensa da banda se manifestou a respeito dos boatos, classificando-os de "um monte de lixo velho". Naquele ano, a manchete de uma entrevista de Paul McCartney à revista LIFE foi: "Paul ainda está conosco".

Em 1995, quando os Beatles gravaram em cima da demo Free as a Bird de John Lennon, de 1977, o conjunto decidiu colocar uma mensagem de trás para frente. Nela, Lennon diz: "turned out nice again" ("acabou tudo bem de novo"). 
Paul McCartney revelou que se tratou de uma brincadeira com os fãs.
"Nós colocamos uma dessas gravações de trás para frente no final do single apenas para nos divertir, para dar alguma ocupação a todos aqueles malucos por Beatles."

Sátiras

Nos anos 1980, muitos boatos envolviam mensagens satânicas - talvez inspirados pelo filme O Exorcista, de 1973, em que uma vítima deixa um recado em uma fita gravada de trás para frente.

De fato, Ozzy Osborne gravou, na canção Bloodbath in Paradise, de 1988, a frase "Your mother sells whelks in Hull" ("Sua mãe vende caramujos em Hull") - uma paródia de um xingamento impublicável que ficou famoso em O Exorcista.

Em 1985, fundamentalistas cristãos nos Estados Unidos criaram o Parents Music Resource Center (PMRC), uma organização que acusou bandas como Led Zeppelin, Judas Priest e até mesmo The Eagles de espalhar mensagens satânicas de forma subliminar.

***

#Cultura #Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários