Dica de filme: Assista 'Intrigas de Estado'; filme mostra glamour do jornalismo, no cinema

O glamour do jornalismo também foi parar no cinema. Eu começo a semana, então, recomendando um fi...

O glamour do jornalismo também foi parar no cinema. Eu começo a semana, então, recomendando um filme dos bons para você. Esta é uma indicação, sobretudo, para jornalistas, radialistas e demais profissionais de imprensa. Eu recomendo “Intrigas de Estado”, de 2009, que pode ser assistido direto do Youtube, a partir de R$ 4,00 a ‘locação’. É legendado em português.

Russell Crowe -- vencedor do Oscar de Melhor Ator por Gladiador -- encabeça um elenco de estrelas abrilhantado por Ben Affleck (Oscar de Melhor Roteiro Original -- Gênio Indomável) e Helen Mirren (Oscar de Melhor Atriz -- A Rainha) neste poderoso thriller policial dirigido por Kevin Macdonald (O Último Rei da Escócia). Uma pessoa é baleada num beco. A assistente de um congressista é assassinada em frente ao metrô. Estas duas mortes parecem estar desconectadas, sem uma ligação comum. Mas não para o impetuoso Cal McAffrey (Russell Crowe), repórter veterano que investiga uma rede de conspiração prestes a ser descoberta. Com um passado turbulento marcado pela sua relação de amizade com Stephen Collins (Ben Affleck), o congressista cuja assistente foi morta, Cal começa a entrelaçar pistas que o levam a um esquema corporativo repleto de profissionais oportunistas, informantes e assassinos. Della Frye (Rachel McAdams) é a novata redatora que apóia McAffrey e o acompanha durante toda a investigação.

O filme mostra claramente a rotina de um repórter de impresso, suas fontes, a relação entre política, poder e imprensa, e as consequências do ofício de cada elemento, por exemplo. Após o desfecho final, há um registro do processo de produção de um jornal ainda na gráfica, seu trajeto pelo recinto e saída, tudo como se fosse um making of da prática jornalística.

“Intrigas de Estado” é um filme instigante. O longa tem duração de pouco mais de duas horas de muita ação e drama. #Cultura




Você pode gostar também

0 comentários