Tarifa de ônibus sobe para R$ 3,50 em São Paulo

A partir de 6 janeiro, a tarifa do ônibus na cidade de São Paulo será de R$ 3,50. Para os usuár...


A partir de 6 janeiro, a tarifa do ônibus na cidade de São Paulo será de R$ 3,50. Para os usuários de bilhetes únicos, seja diário, semanal ou mensal, a tarifa continuará sendo de R$ 3. De acordo com a Prefeitura, apenas 8% dos passageiros vão pagar a tarifa reajustada. É o primeiro aumento desde os protestos de junho de 2013, iniciados após o anúncio de um reajuste de tarifas.

Os valores foram informados pelo prefeito Fernando Haddad (PT) à Câmara Municipal, atendendo à exigência da lei orgânica do município. Haddad também comunicou à Casa que concederá tarifa zero no transporte coletivo para estudantes das redes públicas de educação, como já havia sido anunciado. Estudantes de nível superior com bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni), Programa de Financiamento Estudantil (Fies) ou cotas raciais ou sociais também serão beneficiados.

Estudantes de escolas particulares do ciclo básico ou do ensino superior que não sejam atendidos por programas sociais do governo federal continuam tendo 50% de desconto na tarifa, como determina a legislação federal. Idosos com mais de 60 anos estão isentos do pagamento.

Táxi - A Prefeitura também divulgou nesta sexta-feira o aumento da bandeirada do táxi, que vai ficar 9,8% mais cara em 2015. O valor da bandeira 1 para o táxi comum passará de 4,10 reais para 4,50 reais. O mesmo porcentual de reajuste será aplicado para a modalidade táxi amigão, válido das 20 às 6 horas, rádio-táxi e táxi acessível, oferecido para pessoas com mobilidade reduzida.

A alta não atinge a tarifa quilométrica, que continua sendo de 2,75 reais, nem a tarifa horária, que permanece em 33 reais. Segundo a gestão Fernando Haddad (PT), a hora não foi reajustada por causa da liberação das faixas exclusivas de ônibus para os táxis ocupados. De acordo com a Prefeitura, o último reajuste de bandeirada de táxi na capital foi feito em janeiro de 2011. (Veja, com Estadão Conteúdo)

***

#Política

Você pode gostar também

0 comentários