Galo da Madrugada de olhos azuis foi homenagem a Eduardo Campos, diz artista plástico

Por Marcela Balbino e Jamildo Melo O artista plástico Sávio Araújo, responsável pela confecção...


Por Marcela Balbino e Jamildo Melo

O artista plástico Sávio Araújo, responsável pela confecção da alegoria do Galo da Madrugada, guardou a sete chaves a homenagem para o ex-governador Eduardo Campos (PSB), que faleceu em um trágico acidente aéreo em agosto de 2014. A alegoria, erguida nessa quinta-feira (12) na Ponte Duarte Coelho, tem os olhos azuis do ex-governador. Sávio afirmou que o detalhe era uma “charada” reservada para os foliões mais atentos.

Em entrevista ao Blog, o artista plástico fez elogios rasgados ao ex-governador e explicou que a intenção era homenagear o “novo Pernambuco”. “O Pernambuco que Eduardo fez crescer, mais do que o País. Esse galo foi feito para Eduardo desde a sua criação”, afirmou Sávio, que acompanhou o enterro de Campos e chorou bastante pelo trágico acidente com o político.

Depois da morte de Eduardo, Sávio conta que optou pelo voto nulo. “Não votei em ninguém. Não quis nem saber de eleição, porque para mim Eduardo seria o presidente do Brasil”, comentou.

A ideia de Sávio, segundo explica, era homenagear, além de Eduardo, os vários elementos da cultura do Estado, entre eles a gastronomia, o Maestro Spok e a tradição do Clube Bola de Ouro.

A escultura tem 27 metros de altura e pesa 33 toneladas. Ele usa um fraque preto, marca do homenageado Maestro Spok, com dragonas de formatos de tapiocas e franjas de nego bom – em referência à culinária do Estado.



Outras homenagens também foram preparadas para o ex-governador. O bloco do Galo da Madrugada traz no último dos seus seis carros o alegoria “Leões do Norte“. Na estreia, bonecos gigantes de Luiz Gonzaga, Ariano Suassuna e Eduardo Campos, em alusão, descreve o bloco, a música, a cultura e a força do povo pernambucano, respectivamente.

***

#Cultura

Você pode gostar também

0 comentários