A imposição do PSB em Guarabira

É assim que se faz política: impondo? Pelo menos, é o que o PSB está querendo fazer em Guarabir...


É assim que se faz política: impondo? Pelo menos, é o que o PSB está querendo fazer em Guarabira (PB). Talvez na tentativa de fortalecer o partido na cidade, como já fora anunciado, algumas lideranças ligadas ao governador Ricardo Coutinho propuseram aos jovens do PMDB do município que se filiem ao PSB para terem acesso aos cargos disponíveis no Governo do Estado. Esta é a condição.

A imposição pegou todo mundo de surpresa, afinal, foi o PMDB que garantiu a reeleição de Ricardo Coutinho nas últimas eleições. Explico: Cássio Cunha Lima elegeu RC para o primeiro mandato como governador da Paraíba. Fato. Mas, com o rompimento entre PSDB e PSB no estado, o PMDB teve a opção de garantir a reeleição em 2014. Sem esse apoio, então, dificilmente RC teria sido reeleito.

Antes de aceitarem a proposta dos ricardistas, a juventude do PMDB preferiu se reunir com Roberto Paulino que, ao tomar ciência da situação, deixou os jovens à vontade para decidir se continuam no PMDB Jovem e ficam sem emprego, ou se mudam de partido em troca de um cargo no Estado. “Não quero atrapalhar a vida de ninguém, muito menos dos meus amigos”, disse Paulino. 

À imprensa, o ex-governador Roberto Paulino (PMDB) se mostrou surpreso e disse não acreditar que o governador Ricardo Coutinho (PSB) esteja consentindo esse tipo de prática na cidade, colocando cargos públicos para barganhas partidárias.

“Não acho e até duvido que Ricardo Coutinho esteja sabendo disso. Procurar os jovens do PMDB de Guarabira e oferecer emprego no Governo em troca de filiação ao PSB, não é da linhagem política do governador”, afirmou.

O resumo da ópera

A intenção do PSB é ter candidato próprio a prefeito de Guarabira em 2016. O partido está querendo, a todo custo, forçar a criação de uma terceira força política no município, mediante a imposição, por exemplo - como se pode ver -, e, se valendo de nomes que já estão acostumados a perder eleição. Em síntese, não há nada de novo. Há? #Política #Opinião

Você pode gostar também

0 comentários