Quilo mais caro: Pãozinho francês vai subir outra vez

Depois de sofrer um aumento no final de fevereiro, um dos principais itens do café da manhã do ...


Depois de sofrer um aumento no final de fevereiro, um dos principais itens do café da manhã do brasileiro está prestes a ser reajustado novamente. Além da alta do dólar, que ultrapassa os R$ 3, o valor do pão francês também sofre influências do aumento do preço da energia elétrica e do óleo diesel. Para alguns proprietários de panificadoras ainda não é hora de promover mais uma mudança no valor do quilo do pão, mas sim de aguardar modificações no cenário econômico.

Segundo o proprietário da Pandoçura, Décio Couto, poucos foram os clientes que reclamaram do primeiro reajuste. “Satisfeito, ninguém fica. Ainda assim, a clientela nota que precisamos repassar o aumento dos nossos custos de produção”, pontua. Apesar da nova perspectiva de aumento de preço, profissionais da área demonstram confiança no momento de instabilidade econômica e apostam na criatividade para driblar as dificuldades financeiras.

O presidente do Sindipão, Paulo Pereira, acredita que é possível enxergar a situação de forma otimista. “Nesse momento, é preciso investir em capacitação de funcionários e até mesmo em compra de maquinários. O mais importante é ter os pés no chão e saber se os investimentos cabem no bolso”, orienta.

Presente em todas as edições do evento, a companhia M. Dias Branco também não prevê maus momentos para a indústria de alimentos. De acordo com o gerente de planejamento da Área de Moinhos da empresa, Arthur Benevides, as dificuldades da atual situação podem ser superadas com criatividade.

“O setor de alimentos não é o primeiro a sentir os impactos da crise, mas ainda assim, é preciso ter cautela e saber que a inovação é a chave do sucesso”, avalia. “É inevitável o repasse do aumento de custos, mas, por outro lado, isso pode ser compensado com o oferecimento de produtos que surpreendam o cliente”, sugere Benevides.

Iniciada na quinta-feira (12) a 18ª edição da Feira Norte-Nordeste de Panificação e Food-Service (Fennopan) pretende introduzir novidades no mercado de pães e trazer ideias e tecnologias para os profissionais que atuam no segmento. (Diário de Pernambuco, com informações da repórter Marina Meireles) #Política #Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários