O Rock está vivo: Blog do Ikeda sugere dois documentários sobre a 89 FM, a rádio rock

Se você é como eu, que ‘adora’ ouvir rádio, já deve ter curtido ou, pelo menos, ouvido falar da 8...

Se você é como eu, que ‘adora’ ouvir rádio, já deve ter curtido ou, pelo menos, ouvido falar da 89 FM, a rádio rock. Pois bem. Eu conheci a emissora nos anos 90, quando estava começando a minha carreira no rádio. A 89 FM também se tornou uma referência em criatividade para mim.

Como naquela época a internet por aqui ainda era para poucos, foi através de um CD que eu tomei conhecimento da existência da rádio. E além dos discos que a emissora lançava, com músicas que tocavam na programação, a 89 FM também dispunha de uma revista.

Em resumo, a 89 FM - Rádio Rock virou referência no país como emissora que só tocava rock. Ela já era segmentada numa época em que segmentação ainda era um ‘termo’ meio confuso. Tocar na rádio, então, era como um prêmio as bandas, sobretudo para as nacionais.
   
Infelizmente, eu não encontrei o recorte da revista 89 - com uma imagem do estúdio da Rádio Rock, que por muito tempo eu guardei pendurada num quadro na parede de casa. Aquela imagem, que mostrava o estúdio vazio, me servia de inspiração para o futuro.

Hoje, eu proponho a você e também a quem gosta de rádio e de rock, que assista a dois documentários que contam a história da Rádio Rock, de São Paulo. Veja como foi a ‘morte e a ressurreição’ da 89 FM, fundamental para a difusão do gênero no país. #SintoniaFina #Comunicação

DOCUMENTÁRIO 1




DOCUMENTÁRIO 2






Você pode gostar também

0 comentários