A Voz do Brasil completa 80 anos no ar em rádios de todo o Brasil

Do Tudo Rádio Um dos programas mais longevos do mundo está completando 80 anos nesta quarta-f...

Do Tudo Rádio

Um dos programas mais longevos do mundo está completando 80 anos nesta quarta-feira (22). O programa estatal A Voz do Brasil está no ar em rede em todo o Brasil desde 22 de julho de 1935, quando o locutor Luiz Jatobá interrompeu com sua voz grave a programação das 50 rádios que operavam no país. Nesta data estreava o Programa nacional, idealizado por um amigo de infância do então presidente, Getúlio Vargas, com o objetivo de propagandear as realizações do governo federal.

Em 1939, quando Vargas já estabelecera no país a ditadura do Estado Novo, o programa, rebatizado como A Hora do Brasil, tornou-se transmissão obrigatória pelas emissoras de rádio, sempre no horário das 19 horas. Durante a vigência de outra ditadura, a do regime militar, A Hora do Brasil virou A Voz do Brasil. Mudou de nome, mas manteve seu caráter compulsório e sua marca registrada: a abertura com os acordes de “O guarani”, a ópera de Carlos Gomes, e a voz de um locutor que anunciava: em Brasília, 19 horas.

Quando A voz do Brasil foi criada, o rádio era o principal meio de comunicação de massa, e não havia outros canais para os brasileiros das regiões mais longínquas se informar sobre os fatos e acontecimentos da vida do país. Nesses 80 anos que nos separam da primeira transmissão do programa, o Brasil passou por grandes transformações. Urbanizou-se e deixou de ser um país de população eminentemente rural. Sua economia se industrializou e se modernizou a ponto de estar diante da perspectiva de virar, em breve, uma das cinco maiores do mundo.

Há mais de 30 anos, o país é governado por um regime democrático pleno. O rádio também mudou e se adequou à concorrência de outros meios como a televisão e a internet. O anacronismo da obrigatoriedade de transmissão, às 19 horas, de A Voz do Brasil por todas as emissoras de rádio do país, porém, permaneceu inalterado, apesar de os poderes públicos contarem hoje com grande estrutura de comunicação. Esse aparato oficial inclui a TV Brasil (controlada pelo governo federal), a Rádio Câmara, a Rádio Senado e a Rádio Justiça, além de diversas estações de TV.

Desde a redemocratização do país, A Voz do Brasil passou por algumas adaptações. Os acordes de “O Guarani” foram remixados ao ritmo de forró, samba, choro, bossa nova, capoeira, moda de viola e até techno. Numa tentativa de se aproximar de uma linguagem mais simples e usual, o tradicional “Em Brasília, 19 horas” também foi substituído por “7 da noite, em Brasília”. Essas tentativas de rejuvenescimento não afastaram, porém, o aspecto bolorento do programa. Ele só será eliminado com uma mudança na lei.

Há vários projetos no Congresso que propõem mudanças em A Voz do Brasil. No principal deles, em tramitação há mais de 10 anos, prevê a possibilidade de as rádios adequarem A Voz do Brasil às suas programações, a chamada flexibilização da transmissão do programa. Segundo as propostas, elas poderiam escolher o horário mais conveniente, entre 19 horas e meia-noite, para iniciar a veiculação do programa. A medida foi incluída por diversas vezes nas pautas para votação, porém, por vários motivos, o projeto não foi votado.
***

#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários