Chuvas voltam a causar inundações em Guarabira; oposição reacende discussão sobre como a obra de drenagem está sendo executada

Quem me conhece sabe: eu não sou daqueles que torcem pelo ‘quanto pior, melhor’. Não sou. Por isso volto a escrever sobre a drenagem que e...

Quem me conhece sabe: eu não sou daqueles que torcem pelo ‘quanto pior, melhor’. Não sou. Por isso volto a escrever sobre a drenagem que está sendo realizada pela Prefeitura de Guarabira no centro da cidade, considerando ser uma obra necessária.

Mas neste sábado (04) a chuva voltou a causar inundações no local. Novas inundações. E isso, claro, não deveria acontecer. Aconteceu e chamou a atenção da população e da oposição local, que reacendeu a discussão sobre como a obra de drenagem está sendo executada.

Quem primeiro levantou essa questão foi o vereador democrata Lucas Porpino - antes aliado do prefeito e agora opositor. Ele declarou que a obra está sendo realizada de forma errada. O correto seria de montante a jusante (termos técnicos da Engenharia).

Para que você entenda o que o parlamentar guarabirense quis dizer ao apontar falhas na execução da obra, o blog tenta explicar:

Jusante e montante são pontos referenciais de um rio pela visão de um observador. Jusante tem a ver com o fluxo normal da água - de um ponto mais alto para o mais baixo.

Montante é o oposto: é a direção de um ponto baixo para o mais alto. Jusante é para onde a corrente de água segue. E montante é a parte onde nasce o rio.

Deu para entender?

Assim, há quem continue acreditando que o serviço que está sendo realizado pela PMG não vai resolver o problema das inundações no centro comercial do município - um problema que já dura mais de 40 anos, bastante evidente no período de chuvas.

É sabido, contudo, que apenas a primeira de 05 partes deste serviço foi concluída pela empresa responsável. E também é inegável que já dá para sentir diferença. Mesmo assim, o alagamento ocorreu em praticamente todos os pontos já concluídos. Como se explica isso?

Fica a dúvida: Lucas Porpino fez um discurso político contrário a administração de Zenóbio Toscano ou essa obra está realmente comprometida sendo executada de forma errada, como afirma o vereador guarabirense? Quem está com a razão afinal - Porpino ou Toscano? 

Enquanto a oposição faz duras críticas a ZT, os auxiliares do governo continuam garantindo que após ser totalmente concluída, na forma como está sendo executada, a obra de drenagem resolverá o problema das inundações. É isso que a gente espera.

Independente de quem esteja certou ou errado, eu repito o que escrevi anteriormente aqui no blog: essa situação de inundações no centro de Guarabira é resultado do que a nossa classe política, sem exceção, deixou de fazer no passado, quando só se falou sobre o assunto.

Por enquanto, eu prefiro não me precipitar a fazer nenhum julgamento ou conclusão aqui no blog. Afinal, poderia ser um Paulino no lugar de ZT. Serei, portanto, coerente em cobrar da gestão caso o problema volte a ocorrer após a obra ser concluída de fato.

O que ocorre hoje em Guarabira mostra o quanto a cidade cresceu sem o devido planejamento. É o que acontece também na maioria dos municípios. E em relação a drenagem, repito: espero que não tenham iniciado e concluam uma obra que nos traga prejuízos no futuro. #Política

Você pode gostar também

0 comentários