E de quem foi essa infeliz ideia? Não foi de Cid Cordeiro. Também não foi do prefeito

Você se lembra da ‘barrigada (*)’ que deram em nome da Prefeitura de Guarabira, talvez na tentati...

Você se lembra da ‘barrigada (*)’ que deram em nome da Prefeitura de Guarabira, talvez na tentativa de agradar o prefeito Zenóbio Toscano (PSDB) numa matéria institucional dando conta de que a drenagem que a atual gestão realiza na cidade havia acabado com as enchentes, sem a obra ter sido concluída?

Pois bem. A pressa em antecipar fatos frustrou os que fazem o governo municipal e ainda por cima não agradou o prefeito - que está em recesso curtindo férias na Europa. O motivo todo mundo já sabe: é que as chuvas que caíram no último final de semana em Guarabira (PB) causaram novas enchentes no centro da cidade. Assim, então, essa manchete é falsa, pelo menos por enquanto.

O que chamou a minha atenção foi o fato de a coordenação de Comunicação Social da PMG ter permitido a publicação de uma matéria nesse sentido. A minha dúvida era se a intenção em publicar foi, de fato, do coordenador Cid Cordeiro. Para me deixar ainda mais confuso, os textos da Codecom não trazem o crédito do autor.

Eu, realmente, não acreditei que isso tenha partido do responsável pela Comunicação Institucional da PMG, porque o considero um excelente profissional – maduro o bastante para não se deixar levar pela emoção. Afinal, Cid Cordeiro passou 07 anos no mesmo cargo na Prefeitura de Alagoinha e não causou nenhum prejuízo a gestão de Alcione Beltrão.

A Codecom expôs a administração de Zenóbio Toscano ao ridículo. E isso causou uma repercussão totalmente negativa contra a gestão, sobretudo, por parte da oposição de Guarabira, que se aproveitou do fato, no rádio e, principalmente, nas redes sociais. Por essa ZT não esperava, acredito. Mas aconteceu e deve servir de lição.

Antes de concluir este artigo, porém, eu fiquei sabendo que a ordem para a edição e publicação de uma matéria nesse sentido, sobre “o fim dos alagamentos” em Guarabira, sem que a obra tenha sido concluída, não partiu do chefe da Codecom. Veio de ‘cima para baixo’. No entanto, não foi ideia do prefeito. E de quem foi essa infeliz ideia, afinal?

Pelo menos a gente ficou sabendo que a intenção de publicar um texto incoerente e uma ‘barrigada’ dessa não partiu do radialista Cid Cordeiro, embora tudo passe por ele antes de ir ao ar na página institucional da PMG. Depois dessa, para evitar constrangimentos, eu sugiro ao coordenador que só receba ordens do prefeito, pelo menos nesse sentido. #Política 

*Barriga é um termo jornalístico para definir uma notícia falsa que causa repercussão.

Você pode gostar também

0 comentários