Quanto ganha um engenheiro civil, você sabe? Em Mari o salário é de R$ 788,00; Crea-PB emite nota de repúdio

Mari, PB: Imagem da internet Quanto ganha um engenheiro civil, você sabe? Em algumas regiões,...

Mari, PB: Imagem da internet

Quanto ganha um engenheiro civil, você sabe? Em algumas regiões, essa categoria ganha um bom salário. Porém, na cidade de Mari (PB), o salário proposto em edital de concurso público diverge do que determina a lei, já que se trata de uma profissão regulamentada por uma lei específica.

Quem tiver interesse em trabalhar como engenheiro civil na Prefeitura de Mari deve fazer a inscrição do concurso público, que custa R$ 92,00. Se aprovado e classificado, o profissional será efetivado como servidor do município com um salário de R$ 788,00, apenas. E há somente uma vaga para esta função. Quem quer!

Ao tomar conhecimento dessa questão, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba emitiu uma Nota de repúdio pelo desrespeito a regulamentação que trata da remuneração da profissão de Engenheiro Civil. O Concurso Público divulgado pela Prefeitura Municipal de Mari será realizado no dia 13 de setembro de 2015.

Confira a Nota:

Nota de Repúdio

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba (Crea-PB), motivado por mais  uma denúncia sobre editais de Concursos Públicos de prefeituras paraibanas que ofertam vagas para a profissão de Engenheiro Civil, e que não respeitam a  Lei Federal nº 4.950-A/1966, que regulamenta a remuneração dos profissionais diplomados em engenharia, química  e agronomia, vem, de público, formalizar veemente repúdio a esta ação. A denúncia em questão é referente ao edital do Concurso Público divulgado pela Prefeitura Municipal de Mari, que será realizado no dia 13 de setembro de 2015.

A presidente do Crea-PB, Giucélia Figueiredo, e toda a sua diretoria, condenam qualquer edital que ofereça remunerações que divergem do determinado pela lei, e principalmente, que estejam abaixo do piso salarial da categoria.

A Engenharia é sinônimo de desenvolvimento, e a sua valorização e o crescimento de profissionais na área vêm aumentando nos últimos anos. Em diversos países, como o Brasil, a Engenharia se mostra indispensável para a ampliação da infraestrutura, para a melhoria na qualidade de serviços prestados à sociedade e para a resolução de problemas de caráter econômico e social.

A valorização do profissional deve acontecer, não apenas na questão salarial, mas nas condições de trabalho e na garantia de que apenas profissionais registrados possam executar determinadas funções. Os gestores municipais precisam entender que pagar o Piso Salarial dos Engenheiros não deve ser considerado uma despesa, mas sim, um investimento. São esses profissionais que, além de fiscalizar a execução das obras, elaboram novos projetos para a captação de recursos.

O Crea-PB se compromete em fiscalizar o exercício da profissão, valorizando o profissional e assegurando serviços de qualidade à sociedade.

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Paraíba

João Pessoa, 23 de Julho de 2015
***

Clique aqui e veja o salário proposto no edital para outras categorias. Para médico, por exemplo. 


#Política #Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários