Sugestão a Zé Ismai

Ikeda, Antônio Santos e Zé Ismai (Foto: Igor Silva) Se eu fosse o vereador Zé Ismai, parava c...

Ikeda, Antônio Santos e Zé Ismai (Foto: Igor Silva)

Se eu fosse o vereador Zé Ismai, parava com essa mania de dizer que renuncia ao mandato se... Para você chegar a este ponto, de afirmar algo empenhando seu mandato de vereador, por exemplo, você precisar estar bem certo do que diz. Convicto de suas razões. E infelizmente, o nobre vereador empenhou seu mandato no legislativo guarabirense, para sustentar um discurso feito no rádio. Porém, não convenceu.

Para validar a palavra empenhada, o vereador Zé Ismai deveria renunciar mesmo. É que diferente do que ele disse no rádio, que não houve aumento na taxa de iluminação pública de Guarabira (PB), a produção do Hora da Notícia, da Guarabira FM, constatou que houve aumento, sim! Talvez Zé Ismai não tenha feito a lição de casa, estudado um pouco mais para prestar contas de seu mandato publicamente, e nos convencer.

Assim, então, informo que sua explicação por ter votado pelo reajuste da CIP de Guarabira, em resposta a um projeto enviado pelo Executivo Municipal, na gestão do prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), não foi convincente. Seu argumento não tem fundamento, vereador. Houve reajuste, sim! E foi votado à surdina, em voz baixa para que ninguém ficasse sabendo. E ‘vossa excelência’, para a minha surpresa, ajudou a aprovar.

Conforme o que está posto no papel do projeto enviado à Câmara Municipal, houve aumento na “Contribuição de Iluminação Pública” – não em real (R$), como a ex-prefeita Léa Toscano propunha antes; mas em percentual (%). Contudo, houve aumento. Embora seja definida como “contribuição” na conta de luz, quase todos no município de Guarabira são obrigados a pagar essa taxa, enquanto que em cidades menores ela já foi extinta por seus parlamentos.





É de lamentar que o senhor tenha comprometido seu mandato numa emissora de rádio, perante a opinião pública. Talvez na base da emoção, tentando ‘se redimir’ e desfazer sua atitude contra a população. Mas calma, vereador! Calma! Não se preocupe. Eu não vou fazer campanha para o senhor renunciar. Nem no rádio, nem aqui no blog. Vou desconsiderar sua fala e entender sua proposta de renúncia como uma “pegadinha”. Tá bom assim, vereador?

Pelo menos eu – não sei Antônio Santos -, mas eu prefiro que o senhor continue na Câmara de Guarabira legislando em benefício do povo. Agora, pense um pouco mais antes de empenhar sua palavra e comprometer um mandato outorgado pela população de Guarabira na tentativa de enganar a opinião pública. Esta é a minha sugestão para o senhor, vereador Zé Ismai. Veja se na próxima o senhor vota pelo fim dessa taxa. A população agradece. #Política

Você pode gostar também

0 comentários