Em alta: Rádio norte-americano bate recorde de audiência pelo segundo ano consecutivo

Do Tudo Rádio O rádio norte-americano alcançou uma marca histórica pelo segundo ano consecutivo. Segundo relatório "Audio Today&qu...

Do Tudo Rádio

O rádio norte-americano alcançou uma marca histórica pelo segundo ano consecutivo. Segundo relatório "Audio Today" da Nielsen, cerca de 245 milhões de americanos acima de 12 anos ouviram rádio em uma determinada semana, durante os três meses encerrados em 30 de junho. O número fornece outra estatística para que a indústria possa negociar com seus anunciantes: o Rádio superou a televisão como meio de alcance superior do país no primeiro trimestre.

Em cada um dos últimos dois anos, o pico da audiência semanal de rádio atingiu números máximos históricos, de acordo com a Nielsen. "Como estamos diante de uma lista cada vez maior de opções de mídia, o Rádio mantém seu lugar como uma parte significativa da experiência de audição", diz a Nielsen em seu novo relatório, divulgado nesta terça-feira (4) pela manhã.

Enquanto o alcance do Rádio se estende por todas as principais demografias e etnias, o novo relatório trimestral se concentra em audiências multiculturais e verifica que a penetração entre negros e hispânicos americanos está em uma alta histórica. Os afro-americanos e hispânicos passam mais tempo com o rádio (em cada semana) do que qualquer outro grupo étnico, o relatório constata.

O alcance semanal do Rádio entre os negros e os hispânicos tem crescido de forma constante ao longo dos últimos cinco anos. Desde 2011, a audiência nacional de rádio semanal o índice de negros cresceu 5% (29,8 a 31,3 milhões), e 11% entre os hispânicos (36,5 a 40,4 milhões).

Combinados, os dois grupos são responsáveis por quase um terço (29,3%) da audiência nacional de Rádio e representam 71,7 milhões de consumidores de áudio. "Esses consumidores negros e hispânicos passam mais tempo com rádio do que qualquer outro grupo, e possuem um enorme poder de compra para os anunciantes que procuram atingir um público qualificado quando estão longe de casa e no mercado pronto para comprar", afirma o relatório.

Enquanto isso, o número de ouvintes de rádio em todos os grupos para além Africano-americano ou hispânico diminuiu 1,2% em relação a 175,5 milhões em 2011, baixando para 173.400.000 em 2015.
***

#SintoniaFina 

Você pode gostar também

0 comentários