Homem de muitos 'likes': Filiação de Belarmino Mariano ao PSOL repercute nas redes sociais

Se o professor Belarmino Mariano Neto se candidatasse hoje, pelo menos como vereador em Guarabir...

Se o professor Belarmino Mariano Neto se candidatasse hoje, pelo menos como vereador em Guarabira (PB), certamente ele seria eleito, acredito. É que tem sido grande a repercussão do post que este blog fez, com exclusividade, em relação à sua filiação ao PSOL no último final de semana. Além do número de acessos pelo blog, no perfil de Mariano no Facebook também há vários compartilhamentos, inúmeros comentários de apoio e muitos 'likes' na matéria.

Ao acertar com o PSOL, Belo manteve sua coerência política e, sobretudo, seus princípios ideológicos, pois como foi militante de movimentos estudantis, ele sempre teve simpatia por um partido de esquerda, embora tenha recebido convites para compor os quadros do PMDB do ex-governador Roberto Paulino, com o qual o professor tem uma boa relação. E não há dúvidas de que Paulino também o admira e respeita a decisão que o educador resolveu tomar.

A editoria do blog tomou ciência de que depois da publicação, muita gente tem procurado as lideranças do PSOL e o próprio Belarmino para saber mais sobre a legenda, que pode ter candidato a prefeito de Guarabira nas eleições de 2016. As definições sobre quais cidades o partido terá candidato próprio serão anunciadas em outubro.

Como pessoa influente, o professor doutor Belarmino Mariano era filiado ao PSB, do governador Ricardo Coutinho. Porém, por conta de algumas práticas políticas que vêm ocorrendo no PSB de Guarabira e das decisões tomadas sem ouvir os filiados, ele resolveu pedir sua desfiliação do partido. E fez bem - pelo bem da boa política.

Por enquanto, então, Belarmino já é um homem de muitos 'likes', mas poderá ser também um homem de muitos votos no futuro. #Política

Você pode gostar também

1 comentários

  1. Realmente Joseilton Gomes, quanta gente boa fazendo comentários, dando opiniões, sugerindo. Isso demonstra que essa ideia de hegemonia desse ou daquele grupo político é balela. Como seria Guarabira com quatro candidaturas? Como seria um debate de programas, de projetos e de ideias, para além do capital econômico das oligarquias locais. Lhe digo uma coisa, em Guarabira, a política ficou viciada, é como aqueles dados de meio de feira e os tapias, trapaceando a população. Pode ter certeza de que o PSOL 50 - Partido Socialismo e Liberdade, não esta interessado no processo eleitoral em si. A ideia é demarcar um espaço político contra-hegemônico, mostrar para a população que esses lados políticos fazem parte de uma mesma moeda. Se de um lado teremos o PSDB, do outro o PMDB e ainda a possibilidade de um candidato do PSB. Então temos plenas condições de debater com essas três forças, estejam aliadas ou separadas, pois todas ou estão no governo ou já foram governos. Aqui faço uma primeira questão de uma velha amiga que não quis expor sua opinião na minha linha do tempo: -"Se Ricardo Coutinho e Zenóbio45 - O gato preto, não tivesse rompido, os tais girassóis de Guarabira existiriam?" E ela mesma responde, "NÃO. A gestão do prefeito estaria o caos, mas todos estariam batendo palmas, e dizendo que estava tudo bom e que ZT era o melhor prefeito da região". Como houve o rompimento, os tais girassóis ficaram mamando na prefeitura e no estado até os limites do segundo turno. Quando chegou a vitória, com a ajuda do PMDB, aí todo mundo tinha votado e apoiado o governador. Logo em seguida os próprios "girassóis", quiseram os créditos da vitoria sozinhos e escantearam os paulinos do governo. Essa senhora aqui de Guarabira me disse mais, que estava com nojo dessa politicagem de alguns grupos que se colocam como o novo. Ela ainda arrisca em dizer mais: - "Vão ficar feito pipoca, aguardando o fundo da panela política esquentar, e pularão para o lado do barco mais seguro, pois se brincar, essa tal terceira força, na verdade é uma misturada danada, da já viciada e carcomida política local". Para o PSOL, o bom de um partido independente, classista, ideológico é o fato de se guiar por um programa, por uma ideologia ética e moral de defesa da sociedade, em especial da classe trabalhadora e do povo que vive oprimido e explorado. Nesse momento, podemos revelar que aqui em Guarabira, como em qualquer cidade brasileira, existe uma nítida escravidão eleitoral. Ela funciona baseada no contrato precário de trabalho, em que em troca daquele contrato, o eleitor e parte de sua família fica submetida ao jogo político do grupo que esta no poder. Então, convidamos os companheiros e companheiras para uma profunda reflexão sobre essa situação, pois muitos são os que se solidarizam com a proposta, mas não querem expor seu pensamento, sob pena de represália. No caso dos independentes, podem ter certeza, serão procurados para serem cooptados pelos grupos que estão no poder ou almejam ocupá-lo. Em todo caso, e que estamos colocando aqui é a ideia de que essa velha e oligarca política da truculência, da cooptação e dos acordos e alugueis de siglas partidárias. Estas práticas não estão na história do PSOL 50 - Partido Socialismo e Liberdade, então, é bom se preparar para um debate político que em Guarabira talvez tenha acontecido apenas na época de Osmar de Aquino. Avante companheiros!

    ResponderExcluir