Na RCTV, Roberto Cavalcanti fala dos 62 anos do Correio e acredita que o Brasil vai superar crise

Do Portal Correio O diretor-presidente do Sistema Correio de Comunicação, Roberto Cavalcanti, f...

Do Portal Correio

O diretor-presidente do Sistema Correio de Comunicação, Roberto Cavalcanti, foi o entrevistado do programa ’27 Segundos’ na última sexta-feira (7), na RCTV, canal 27 da NET digital. O empresário fala do aniversário do Jornal Correio da Paraíba, analisa a situação política atual e é otimista quanto a uma futura recuperação do cenário econômico nacional.

Cavalcanti começa explicando como o Sistema Correio consegue manter o crescimento e o sucesso aos 62 anos. O maior sistema de comunicação da Paraíba fez aniversário na quarta-feira (5), lançando novidades.

Ao jornalista Hermes de Luna, Roberto Cavalcanti relembra os passos da evolução tecnológica que se seguiram ao longo desses 62 anos e que fazem parte do crescimento da empresa.



No segundo bloco do programa, Roberto Cavalcanti analisa a atual situação político-econômica do Brasil, destacando a importância de se manter o otimismo. “Na hora em que você tem o espírito empreendedor, você acredita. O Brasil já passou por outras dificuldades e tem riquezas fantásticas”, afirma.

Ele diz que a população está mais consciente, informada e participativa, o que, segundo ele, é uma evolução positiva para o País. “Acredito que daqui a cinco anos estejamos bem melhores do que hoje. Sem dúvidas, vamos aprender com as lições e com os erros”, reafirmando o otimismo.



O empresário continua comentando sobre política no terceiro bloco do ‘27 Segundos’. Ele concorda que integrantes do Judiciário que estão trabalhando em operações contra a corrupção e ganhando popularidade possam concorrer em eleições, desde que tenham preparo. “Não podemos deletar esta camada da população que, além de tudo, para estarem nas funções que exercem, passaram por concursos. Seria um ‘upgrade’ na política brasileira”.

Voltando à economia, Cavalcanti diz que espera uma reversão dos índices inflacionários e explicou fatores que deverão contribuir para que os preços caiam nos próximos meses. Segundo ele, ainda há possibilidade de números ruins, mas o País vai seguir um comportamento que deverá retardar a inflação.

Sobre a interferência política na economia, o empresário não concorda que o impeachment seja uma solução para resolver os problemas do Brasil. “Não consigo vislumbrar nas pessoas que estão pleiteando assumir o País por um determinado momento que readquiram a credibilidade da população”.



No último bloco, Roberto Cavalcanti fala sobre investimentos do Sistema Correio e de empresas ligadas ao grupo, como a nova concessionária Honda instalada na Zona Sul de João Pessoa.

A respeito da reação dos brasileiros diante da situação atual, o empresário também opina sobre a legitimidade dos panelaços. “Faz parte do processo democrático. Não há como você impedir movimentos como esse”.



Você pode gostar também

0 comentários