Ciro Gomes chama Manoel Júnior de semianalfabeto e picareta: "Não dura 15 dias"

Por Thais Cirino, do Parlamento PB O ex-ministro Ciro Gomes, conhecido por sua língua afiada,...

Por Thais Cirino, do Parlamento PB

O ex-ministro Ciro Gomes, conhecido por sua língua afiada, fez duras críticas à indicação do deputado federal paraibano Manoel Júnior (PMDB) para ocupar a vaga de ministro da Saúde no governo de Dilma Rousseff (PT). Em entrevista concedida ao programa É Notícia, da Rede TV!, na noite desta segunda-feira (29), Gomes afirmou que o parlamentar é "um semianalfabeto e picareta de nascença".

- Entregar o Ministério da Saúde para o PMDB é inacreditável. Vem aí a rodada de escândalos 2.0. Estão indicando um tal de Manoel Júnior, um semianalfabeto, picareta de nascença para o Ministério da Saúde - para a Saúde que corresponde ao mais grave drama da sociedade brasileira. Como pode transformar isso em moeda de troca e trazer um camarada altamente desqualificado que, na hora que a imprensa vasculhar a vida dele, ele não dura 15 dias. A ABIN (o órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência) tem obrigação de dizer para a presidente que esse camarada vai ser fritado em 15 dias.

Ciro Gomes acrescentou que uma ala picareta do PMDB estaria "de olho em lugar para roubar" no governo. Ainda em sua avaliação, só uma reconciliação da presidente Dilma Rousseff com o povo poderia livrá-la de um processo de impeachment, mas, para ele, o impeachment é um golpe. O ex-ministro também analisou que foi esse fator que teria ajudado o ex-presidente Lula a se livrar de envolvimentos em escândalos de seu governo como o Mensalão.

Com todas as críticas, Ciro Gomes declarou que "não participaria deste governo em hipótese nenhuma" e classificou o PT como um partido "que não faz autocrítica por ser arrogante". Para ele, a presidente Dilma Rousseff tem uma moral rígida, diferente de Lula, que teria uma moral frouxa.


***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários