Raniery diz que partido não pode "ficar a mercê do "PMDB de Ricardo nem do PMDB de Cássio"

Do Click PB O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) afirmou nesta terça-feira (8) que o Pa...

Do Click PB

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) afirmou nesta terça-feira (8) que o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) não pode ficar a mercê nem do "PMDB de Ricardo nem do PMDB de Cássio" e que a sigla deve manter sua autonomia. "O PMDB deve ser dos peemedebistas. É esse PMDB que eu sou filiado", disparou o parlamentar, lamentando a existência de grupos dentro do próprio partido que pensam diferente.

"Não vou negar que o Governador Ricardo Coutinho (PSB) e o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) tenham grupos de influência dentro do PMDB, assim como deve acontecer em outros partidos, mas defendo um PMDB autônomo", reforçou Raniery Paulino, preferindo não citar os nomes dos peemedebistas que estariam a serviço dessas duas lideranças dentro do partido, alegando não querer colocar mais lenha na fogueira.

Raniery Paulino negou ainda que Ricardo Coutinho ou Cássio Cunha Lima tenham força dentro do PMDB, lembrando que a autonomia do partido é garantida pela figura do presidente estadual da sigla, o senador José Maranhão, que também quer que o PMDB seja dos pemedebistas.

Diretórios em conflito

"Estou pleiteando a manutenção dos diretórios de Rio Tinto e Itapororoca nas mãos dos peemedebistas históricos", declarou o deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) sobre a crise interna que se instalou no PMDB e tem afetado não apenas o processo sucessório nos dois diretórios, mas também o da cidade de João Pessoa, em que o conflito de interesses entre os deputados federal Manoel Júnior e estadual Gervásio Maia continua. "Esperamos um desfecho satisfatório, onde o bom senso e a identidade democrática do PMDB sejam preservados", afirmou Raniery.

Raniery Paulino destacou que na última reunião do Diretório Estadual do PMDB, na última sexta-feira (4), o presidente do partido, senador José Maranhão e o Gervásio Maia tiveram um encontro reservado, que deve fazer com que o processo de entendimento no diretório de João Pessoa avança. Com relação aos demais diretórios nada ficou decidido nada. O deputado informou ainda que não participou diretamente das discussões porque estava em viagem representando a Assembleia Legislativa, no Rio Grande do Sul, mas que acompanhou todo o processo a distância e que pretende defender principalmente os diretórios de Rio Tinto e Itapororoca.

"Não consigo compreender, por exemplo, o PMDB de Rio Tinto sem Magna e Marcos Gerbase (ex-prefeitos da cidade) . Se por ventura houve um equívoco na eleição de 2014 (eles teriam seguido com uma candidatura diferente da adotada pela executiva estadual nas eleições para Governador), há também um histórico de correção com o partido, de lealdade que devem ser preservado", declarou parlamentar, lembrando inclusive que ele (Raniery Paulino) foi o deputado estadual mais votado em Rio Tinto, como também em Itapororoca.
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários