“Sinto-me prejudicado, mas não deixarei o PMDB”, diz Raniery Paulino

Do WSCom O deputado Estadual Raniery Paulino (PMDB), ressaltou durante entrevista à imprensa,...

Do WSCom

O deputado Estadual Raniery Paulino (PMDB), ressaltou durante entrevista à imprensa, que tem conflitos dentro do PMDB e que passa por dificuldade nos municípios de Rio Tinto e Itapororoca. Ele deixou claro que não sairá do partido, mas que irá rever algumas posturas.

“Sempre fui correto com o PMDB, inclusive quando tentaram o impeachment de José Maranhão em 2012, eu fiquei do lado dele, porque eu acho que Maranhão era o melhor nome para presidir o partido, acho que ele é uma grande referência nossa”.

Sobre os rumores em torno da saída de Veneziano Vital do Rêgo e Trócolli Junior do PMDB, o deputado disse que não acredita que isso ocorra, apesar da crise. 

“São dois companheiros extraordinários, foram corretíssimos com o PMDB em 2014, deputado Gervásio e deputado Veneziano Vital do Rêgo. Se por ventura existir esses rumores, isso não me alegra, pelo contrário. Eu busco o fortalecimento do nosso partido, mas acho que nós temos que esgotar todas as vias de diálogo, essa é a tese que eu tenho colocado e aí precisa de cada um dar um passo a frente. Eu particularmente tenho tido essa postura muito de buscar conciliar o interesse do PMDB, apesar de que, também estou me sentindo prejudicado, especialmente nesses munícipios que eu citei agora a pouco”.

Raniery comentou ainda sobre a possibilidade de o deputado Federal Hugo Motta sair candidato ao Governo do Estado, pelo partido, nas eleições de 2018.

“Acho que o nome do deputado Hugo Motta é um nome que oxigena o partido, naturalmente. Temos um plantel muito forte dentro do PMDB. É o partido que se tem o melhor plantel em se falando de renovação. O próprio Veneziano Vital do Rêgo teve uma votação extraordinária, no caso um dos mais votados da história positiva da Paraíba, temos também o deputado Gervásio, o deputado Trocolli Júnior, deputados jovens, o próprio Nabor Vanderley tem trazido a sua contribuição e na Câmara Federal um deputado como Manoel Júnior e o próprio Hugo Motta que tem se destacado nacionalmente. Fico muito feliz que o PMDB tenha um plantel como este. Eu me coloco, inclusive, a disposição também para qualquer chamamento”, ressaltou.

O deputado falou ainda que o nome de seu pai, o ex-governador Roberto Paulino também é uma opção sem dúvida alguma.

“Eu estava falando para as futuras postulações e chapa majoritária, mas para presidir o partido todo filiado tem condição de presidir”.

Ele disse também que José Maranhão tem sido o grande balizador e que o partido deve esgotar todas as vias de diálogo, antes de qualquer informação.

“Antes de qualquer coisa que eu possa trazer aos senhores (imprensa), eu tenho que primeiro buscar as informações, levar minhas ideias, para dentro do partido, não antes para a imprensa. A gente não quer jogar nossas ideias sem antes conversar internamente, chegar a um denominador comum”, lembrou.
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários