Jornal da Globo tem clima de velório com saída de Christiane Pelajo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO William Waack na edição do Jornal da Globo exibida no início da madrugada desta sexta (16) Do Notícias da ...

REPRODUÇÃO/TV GLOBO
William Waack na edição do Jornal da Globo exibida no início da madrugada desta sexta (16) - Reprodução/TV Globo
William Waack na edição do Jornal da Globo exibida no início da madrugada desta sexta (16)

Do Notícias da TV

O clima nos bastidores da Jornal da Globo era de velório ontem (15) à noite, após o anúncio da saída de Christiane Pelajo da bancada do telejornal. Primeiro, porque Pelajo é muito querida pela equipe. Segundo, porque William Waack, que apresentará o telejornal sozinho, é detestado pelos subordinados. Terceiro, porque muitos apontam que Waack foi o motivo de Pelajo ter insistido no desligamento, já que eles se detestavam e mal se falavam. E, quarto, porque os jornalistas do Jornal da Globo estão temerosos quanto ao futuro do telejornal, que deverá ganhar debates.

No mesmo comunicado interno que anunciou a saída de Pelajo, Ali Kamel, diretor-geral de Jornalismo da Globo, avisou que o telejornal passará por mudanças, a serem conduzidas por William Waack. Kamel não informou quais serão as novidades, mas quem trabalha no Jornal da Globo diz que as discussões internas apontam para um telejornal mais conversado, na linha da informalidade adotada em abril pelo Jornal Nacional, e para um telejornal mais "aprofundado", com debates diários.

Segundo uma fonte na emissora, o jornal deverá ganhar um ar de GloboNews Painel, programa que William Waack apresenta no canal de notícias da emissora. Nele, o jornalista recebe três convidados para discutir temas relevantes da semana, geralmente políticos ou econômicos. Nos bastidores do Jornal da Globo, teme-se que a adoção desse formato pelo telejornal afaste os telespectadores. O Jornal da Globo é o telejornal mais opinativo da emissora. Nele, Waack se refere à corrupção na Petrobras como "roubalheira na Petrobras".

Christiane Pelajo, de acordo com a nota de Ali Kamel, irá se dedicar a um "novo projeto". Nos bastidores da emissora, o projeto é totalmente desconhecido. A jornalista ainda deverá aparecer no telejornal para encerrar "uma série do JG a que está dedicada há alguns meses". Para a bancada, no entanto, não volta mais.

Pelajo assumiu o Jornal da Globo junto com Waack no final de maio de 2005. A dupla entrou no lugar de Ana Paula Padrão, que tinha acabado de se mudar para o SBT. Na época, a jornalista era prestigiada na Globo por seu trabalho na Globo News.
***

#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários