Porta-voz do governador desdenha do pedido de prisão de secretários em AIJE que pede sua cassação

Do Blog do Helder Moura O porta-voz do Governo Ricardo Coutinho, secretário Luís Torres (Comu...

Do Blog do Helder Moura

O porta-voz do Governo Ricardo Coutinho, secretário Luís Torres (Comunicação), desdenhou do pedido de prisão de secretários de Estado protocolado pelos advogados do PSDB, por desobediência a uma decisão do desembargador José Aurélio da Cruz, relator da chamada AIJE das Nomeações, que pede a cassação do governador.

Em conversa numa rede social com os jornalistas Clilson Júnior e Maurílio Batista, o secretário postou: “Os advogados do senador Cássio estão mais querendo é aparecer. Deveriam até montar uma peça pra encenar no Teatro Pedra do Reino. Roberta tem mais o que fazer pra dar contar dos hospitais que Ricardo (Coutinho) construiu, Aléssio das escolas técnicas e Livânia de evitar que servidor receba por empréstimo.”

Como se sabe, os advogados protocolaram, junto ao corregedor eleitoral, desembargador José Aurélio da Cruz, pedido de prisão para os secretários Aléssio Trindade de Barros (Educação), Roberta Abath (Saúde) e Livânia Farias (Administração), por desobediência a uma decisão judicial, dentro da AIJE que pede cassação do governador por abusos na contração e demissão de servidores.

O corregedor havia dado um segundo prazo de 15 dias para os secretários remeterem os dados da folha de pagamento do Estado completa, incluindo os codificados, temporários e normais. Mas, a despeito da determinação judicial, venceram os prazos e as informações não foram fornecidas à Justiça Eleitoral, conforme solicitação do desembargador.

***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários