"Quinta tinha Talento"

Quando Zenóbio Toscano (PSDB) era, apenas, candidato a prefeito de Guarabira (PB), ele saiu de bairro em bairro prometendo que, se eleito...

Quando Zenóbio Toscano (PSDB) era, apenas, candidato a prefeito de Guarabira (PB), ele saiu de bairro em bairro prometendo que, se eleito, iria fazer uma gestão moderna. Lembra?

E entre as muitas promessas de campanha, estava a de incentivar a arte e a cultura local. Ele até chegou a se reunir com a classe artística algumas vezes para renovar este compromisso.

Porém, o compromisso com a cultura do município não está sendo posto em prática. O projeto ‘Quinta Tem Talento’, por exemplo, virou ‘Quinta Tinha Talento’, pois não acontece mais.

O tão divulgado QTT, que, inicialmente, era para acontecer toda semana, em poucos dias de sua primeira realização foi programado para cada 15 dias, sempre nas noites de quinta-feira.

Uma vez realizado quinzenalmente, o QTT passou a ser feito também nos bairros. Sempre assim: uma edição na praça central e outra edição em um bairro da cidade.

Acontece que faz tempo que o QTT não é promovido em Guarabira pela gestão municipal. Faz muito tempo mesmo que o evento não acontece, nem na praça e nem nos bairros. Acabou?

Se com o QTT o incentivo já era pequeno, um pouco maior que o cachê pago aos artistas, agora, então, não há incentivo algum, pelo menos para quem faz música na cidade.

O que chama atenção é que um projeto como o QTT, cujo custo era pequeno, tenha deixado de ser realizado sem nenhuma justificativa, sem nenhuma satisfação à população e aos artistas.

Numa gestão moderna, como o prefeito Zenóbio Toscano gostaria de fazer, esse negócio de interromper a sequencia de um projeto, por exemplo, não ocorre. Não pode ocorrer.

Sem o QTT, a classe artística está à mercê de uma política pública que promova a produção cultural independente no município. Se antes a quinta tinha talento, hoje não tem mais. #Política #Cultura

Você pode gostar também

0 comentários