31 de outubro de 2015: Os 498 anos da Reforma Protestante

Em 31 de outubro, enquanto muita gente comemorava o halloween (Dia das Bruxas), igrejas evangélic...

Em 31 de outubro, enquanto muita gente comemorava o halloween (Dia das Bruxas), igrejas evangélicas sérias no mundo todo celebraram e lembraram o início da Reforma Protestante. Sim. Nesta mesma data, em 1517, Martinho Lutero, monge agostiniano, pregou suas 95 teses na porta da catedral de Wittenberg, na Alemanha. Lutero não quis criar nenhuma igreja: ele apelava para uma mudança nas práticas da Igreja Católica. Isso é história. 

A insistência de Lutero e a resistência da Igreja à Reforma Protestante teve grandes consequências em toda a Europa. Entre as principais, a gente destaca reinos divididos, protestos e mortes. Muitas mortes. Para muitos, o monge agostiniano não passava de um religioso renegado que queria destruir os fundamentos da vida monástica. Para outros, era alguém preocupado com o restabelecimento da verdade, um homem levantado por Deus.

Portas da catedral de Wittenberg
A proposta de Martinho Lutero era restaurar a pregação do evangelho de Cristo, como ele realmente é, dentro de uma igreja autoritária, corrupta e afundada em escândalos. A ousadia de Lutero em desafiar o poder do papado fez com que o povo tivesse acesso à Bíblia em sua própria língua. Antes isso não era possível. O protesto do monge católico também ocorreu em um período importante da história, na passagem da Idade Média para o Renascimento.

A principal doutrina combatida por Lutero foi o pagamento de penitências e indulgências aos líderes religiosos. A idolatria aos santos também foi um dos pontos de discórdia. A história conta que ao estudar as Escrituras em 1515, quando deu início a uma série de palestras sobre a Carta de Paulo aos Romanos, o monge foi surpreendido já no primeiro capítulo pela afirmação de que “o justo viverá pela fé”. Você confere isso em Rm 1: 16 e 17.

Em 19 de outubro de 1512, Martinho Lutero graduou-se Doutor em Teologia. Em 21 de outubro do mesmo ano foi "recebido no Senado da Faculdade Teológica" com o título de "Doutor em Bíblia". Em 1515, foi nomeado vigário de sua ordem tendo sob sua autoridade onze monastérios. 

Ele, então, viu que a justificação do pecador diante de Deus não é por um esforço pessoal, mas pela obra de Cristo na cruz, como um favor imerecido – pela fé. Segundo Lutero, se era verdade que o Papa tinha poder de tirar as almas do que chamam de purgatório, devia usar esse poder, não por razões egoístas - como a necessidade de arrecadar fundos para construir uma igreja imponente -, mas, simplesmente, por amor, e devia fazê-lo gratuitamente.

A maior parte dos historiadores concorda que Lutero tentou apresentar seus argumentos ao Papa e a amigos de outras universidades. Mas as teses colocadas na porta da catedral e outros materiais impressos e distribuídos por ele se espalharam rapidamente por toda a Europa. Lutero, então, foi chamado ao Vaticano para se retratar perante o Papa. Ao recusar negar a sua teologia, o monge entrou abertamente em conflito direto com a Igreja.

Leão X
E por incorrer em “heresia notória”, conforme a Igreja, Lutero foi excomungado no ano de 1520, pelo Papa Leão X. Temendo a morte, o que era coisa frequente a todos quanto ousassem contrariar os ensinamentos dos homens de Roma, o autor das 95 teses de Wittenberg ficou exilado no castelo de Waltburg por um ano e aproveitou o período para traduzir a Bíblia para o Alemão, resultando na impressão do Novo Testamento em setembro de 1522.

Ainda hoje há países divididos entre católicos e protestantes, como a Irlanda, por exemplo. Para uma das correntes do catolicismo, os crentes protestantes são hereges. No entanto, há quem os considere ‘irmãos separados’. O movimento protestante, de fato, teve início em Lutero e ficou mundialmente conhecido como Protestantismo. Seus seguidores são conhecidos como protestantes - termo pouco comum aqui no Brasil, onde são conhecidos como ‘evangélicos’.

A sociedade teve muitos avanços a partir da Reforma Protestante, que foi decisiva para o acesso a educação, formação da gramática de alguns povos, alfabetização de adultos, fim do domínio da supersticiosidade no exercício da fé, dar entendimento do equilíbrio da relação homem e mulher, e também contribuir para a formação das leis, e para a política e economia de alguns povos. Mas a maior contribuição da RF foi para com a educação.

Como no princípio da Reforma os fiéis eram, em sua maioria, analfabetos, a Bíblia só era lida pelos pregadores. O povo não tinha acesso ao livro. Mas o movimento protestante era a favor da alfabetização da população e de seu direito de possuir e ler a Bíblia. Tanto que o segundo maior investimento dos países de influência protestante foi na alfabetização em massa dos crentes. E continua sendo assim ao longo desses 498 anos. #Sociedade 

Você pode gostar também

1 comentários

  1. Bom dia, meu amigo! Feliz ano novo! Ikeda, ainda não me conformo com uma coisa... Em seu artigo vc afirma: "A principal doutrina combatida por Lutero foi o pagamento de penitências e indulgências aos líderes religiosos." Agora, sem apagar meu comentário mais uma vez, como vc me explica que o próprio Lutero afirma em sua tese 71:“Seja excomungado e amaldiçoado quem falar contra a verdade das indulgências apostólicas."?

    ResponderExcluir