Há poder nas palavras. E na oração também

Recentemente uma amiga veio a mim e, com um sorriso nos lábios, me disse que achava incrível como eu dominava as palavras. Eu sorri para el...

Recentemente uma amiga veio a mim e, com um sorriso nos lábios, me disse que achava incrível como eu dominava as palavras. Eu sorri para ela e, olhando em seus olhos, disse: não, você está enganada. São as palavras me que dominam.

Como o simples ato de respirar, escrever é uma prática diária que me faz viver. Muitas vezes, as palavras expressam o que sinto e tornam visível aquilo que está oculto em meu coração, sem, necessariamente, revelar os segredos da minha alma - o que tenho com Deus.

Enquanto procurava palavras para compor esse pequeno texto, me veio à mente tomar como base o que está escrito no capítulo 18 de Lucas, quando Jesus inicia uma parábola falando sobre o dever de orar sempre e nunca esmorecer. Eu sei, é difícil.

Dever + Orar + Sempre + Nunca + Esmorecer (desistir) = Vitória

Para ilustrar sua mensagem, Jesus falou de um juiz iníquo em determinada cidade, onde também residia uma viúva que vinha ter com ele, todos os dias, pedindo para que julgasse a sua causa. Como não temia a Deus nem respeitava homem algum, ele insistia em não julgar. 

Mas a viúva não desistiu até que o mérito fosse julgado. Mesmo não temendo a Deus, nem tendo respeito para com os homens, o juiz considerou a insistência da viúva e resolveu julgar a sua causa. Ele temia que, no futuro, a mulher voltasse e o molestasse com razão.

Ora, se pela insistência da viúva aquele juiz ruim foi capaz de atender ao seu pedido, quanto mais Deus que é bom: Ele há de julgar a causa dos seus escolhidos que a ele clamam de dia e de noite, embora que pela limitação humana, a resposta de Deus pareça demorar. 

Mas Jesus, que não mente, nos diz na parábola: “Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça”.

Deus tem seu tempo.

Cabe a mim, tão somente esperar no tempo de Deus. Se Jesus me aplica o dever de orar sempre e nunca esmorecer - ele não está mentindo –, é porque algo, de fato, acontece sob o poder da oração, segundo a sua misericórdia e soberana vontade.

Palavras têm poder. E a Palavra de Deus, então, tem o poder de tornar reais os sonhos que morreram antes mesmo de terem nascido - por nossa própria culpa, “pois, queixe-se o homem do seu próprio pecado” (Lamentações 3, 39), de suas próprias escolhas.

O que vai acontecer, de que forma e quando (?) - não me diz respeito saber agora, Deus deve estar tratando disso tudo para mim, para você... Só precisamos confiar nas promessas e palavras daquele que falou, “clama a mim e responder-te-ei” (Jeremias 33,3).

Há poder nas palavras. E na oração também. Eu creio. #Sociedade #Espiritualidade #JesusVive

Você pode gostar também

0 comentários