No aniversário de Guarabira, governador sequer visita a cidade ou manda representante

Do Fato a Fato A falta de compromisso do Governo do Estado com Guarabira é tão evidente que, ...

Do Fato a Fato

A falta de compromisso do Governo do Estado com Guarabira é tão evidente que, no dia do aniversário da cidade (26 de novembro), o governador Ricardo Coutinho (PSB) sequer visitou o município e pouco menos mandou representante.

No último dia 26 de novembro, a cidade de Guarabira, situada no Agreste da Paraíba, comemorou 128 anos de emancipação política. Como a administração municipal, comandada pelo prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), também deixou de presentear o guarabirense com alguma obra, se imaginava que o governador iria fazer o contrário.

Ledo engano. Ricardo Coutinho, mesmo sendo vencedor no último pleito estadual em Guarabira, ganhando de Cássio Cunha Lima (PSDB) no segundo turno, inclusive com fundamental apoio do Grupo de Roberto Paulino (ex-governador da Paraíba), nem pisou na cidade e pouco menos enviou algum auxiliar para representá-lo.

O vereador Armando Mallaguty (vice-presidente municipal do PMDB) revelou, com exclusividade para Fato a Fato, que Ricardo Coutinho não visitou Guarabira na data de seu aniversário, talvez com vergonha com o que prometera e até deixou de cumprir em termos de obras.

Durante a campanha do ano passado, Ricardo prometeu ao povo de Guarabira construir uma escola técnica estadual, um shopping popular, anel viário, hospital de trauma, 400 casas populares, além de lutar pela implantação do Campus da UFPB em solo guarabirense.

“Como se vê, nada disso foi feito pelo Governo do Estado.  Quem sabe por isso o governador tenha ficado com vergonha de visitar Guarabira na data de seu aniversário. E não é por menos. Aquele que tanto promete e não faz nada, fica mesmo envergonhado”, observou Mallaguty.

Apoio político - Cássio Cunha Lima venceu (primeiro turno) Ricardo Coutinho em Guarabira com mais de 2.560 votos de maioria. O senador tucano era apoiado por Zenóbio Toscano. Já o governador e candidato a reeleição tinha o apoio de João Rafael, Beto Meireles, Lucas Porpino, Marcelo Bandeira, Jáder Filho, Célio Alves, Major Alencar, Gilson Cândido, Cleonaldo Freire, Dudu Brito, entre outros. Mesmo assim, Ricardo perdeu a eleição.

No segundo turno, já ao lado de Fátima, Roberto Paulino e os vereadores do Grupo do PMDB, Ricardo Coutinho venceu a eleição com mais de 1.300 votos de maioria, além de ter anulados os 2.560 sufrágios dados ao senador tucano, graças a adesão do ex-governador Roberto Paulino e de seu bloco político.

No final da campanha em Guarabira, do primeiro (9.773) para o segundo (15.317) turno, Ricardo Coutinho aumentou sua votação em 5.544 votos. O vereador Armando Mallaguty ressalta que os números não mentem e estão computados no TRE-PB e no TSE para quem quiser ver.

“A vitória de Ricardo se deve ao nosso grupo político, senão ele iria levar outra goleada de votos de Cássio e Zenóbio Toscano, como aconteceu no primeiro turno. Por isso o governador precisa e tem a obrigação de trazer as obras prometidas para Guarabira”, criticou Mallaguty.
***

#Política

Você pode gostar também

0 comentários