SES vai intensificar combate ao aedes aegypti para enfrentar a microcefalia

Do ClickPB A Secretaria de Saúde do Estado vai intensificar ações de combate ao mosquito aede...

Do ClickPB

A Secretaria de Saúde do Estado vai intensificar ações de combate ao mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue e da zika. O contágio por zika vírus, é apontado como uma das principais causas do aumento de microcefalia na região Nordeste. A Paraíba registrou até esta sexta-feira 104 da doença, que tem como principal característica a cabeça e o cérebro das crianças menores que o normal.

De acordo a gerente executiva estadual de atenção à saúde, Patrícia Assunção, o trabalho de combate ao mosquito é feito em parceria com os municípios, principal responsável pela execução da atenção básica à saúde.

Patrícia Assunção revelou que o Ministério da Saúde deve reavaliar seu orçamento para que mais recursos sejam destinados aos estados e municípios para  que consigam efetivar o processo de cuidado e garantir a realização de exames.

Já pediatra Cláudio Régis revelou que a Secretaria de Saúde do Estado vem adotando a rede de Perinatologia (ramo da medicina que trata com as questões de perinatal, a exemplo da anatomia, fisiologia e diagnóstico de doenças da gestante e do feto e recém-nascido), para identificar pacientes com microcefalia.

De acordo com o pediatra Cláudio Régis, para que os casos tenham resultados conclusivos vão ser definidas três etapas. A primeira etapa em um ambiente pré-natal; a segunda em um ambiente de nascimento e, por fim, após o nascimento.

Segundo com Cláudio Régis, ao longo dessa prospecção desses pacientes serão feitos exames laboratoriais com recurso técnico necessário para que se defina se o zica vírus é ou não o agente causador da incidência microcefalia.

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de João Pessoa informa que está intensificando as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. O trabalho está sendo desenvolvido pela Vigilância Ambiental e inclui ações como visita domiciliar dos agentes ambientais com orientações aos moradores, aplicação de larvicida e inseticida nos focos do mosquito e recolhimento de pneus em vários pontos da cidade.

Segundo a SMS, só neste ano, a Vigilância Ambiental já recolheu mais de 90 mil pneus na cidade e mais de 300 mil casas foram dedetizadas, além de prédios e sucatas.

De acordo com o gerente do setor, as ações têm mostrado resultados positivos, pois o último Levantamento Rápido de Índices de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), realizado em outubro,  apontou que o município de João Pessoa é considerado de baixo índice de infestação do mosquito.  A cada 100 casas, apenas 0,3 apresentou risco de reprodução do mosquito.
***

#Sociedade 

Você pode gostar também

0 comentários