Técnicos da UEPB criam projeto de aplicação da realidade aumentada como instrumento pedagógico na universidade

Servidores desenvolvem projeto para criação de banco de dados de imagens coletadas em aulas de camp...

Servidores desenvolvem projeto para criação de banco de dados de imagens coletadas em aulas de campo

Converter a tecnologia a serviço do ensino. Foi com este propósito que um grupo multidisciplinar, formado por servidores técnicos administrativos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), comprovou que não é preciso dispor de muitos recursos para colocar em prática uma boa ideia. Basta apenas ter criatividade e força de vontade para concretizá-la.

Utilizando-se de tecnologias já disponíveis no universo virtual, três técnicos em informática (Amarildo Lucena, Marcelo Luiz e Ézio Rubis) e dois auxiliares de biblioteca (João Andrade e Berg Ginú) lotados no Câmpus III da UEPB, situado em Guarabira, desenvolveram o projeto “Teju-View”, assim denominado em homenagem à fauna local. A ideia consiste em constituir um banco de dados composto por imagens panorâmicas, em 360 graus, referentes a lugares ou localizações que são objetos de estudo de componentes curriculares dos cursos de licenciatura ofertados pelo Centro de Humanidades (CH).

Para realizar o trabalho, o grupo conseguiu firmar duas importantes parcerias. Primeiro, com o Google Trekker, que disponibilizou uma mochila contendo um sistema de câmeras que possibilita alcançar lugares de difícil locomoção, acessíveis apenas a pé. Outro apoio adquirido diz respeito à doação de 10 óculos com tecnologia que permite a ampliação da realidade observada, realizada por uma empresa norte-americana, a Unofficial Cardboard, após alguns contatos e apresentação do projeto.

De acordo com o grupo, a iniciativa visa contribuir para um melhor entendimento dos conteúdos trabalhados pelas disciplinas que imprescindem das aulas de campo. “Estamos aguardando a chegada do material fornecido pelo Google Trekker para, nessa primeira fase do projeto, iniciar a captura de imagens da Serra do Espinho, seguindo um roteiro elaborado pela professora Luciene Arruada, do Curso de Geografia”, explicou João Andrade. A ação contribuirá com conteúdos para o Street View, programa que funciona junto aos serviços Google Maps e Google Earth.

Como o equipamento fotográfico cedido pelo Google ficará com o grupo por um período de, no máximo, 60 dias, a próxima etapa do projeto deverá avançar com a aquisição de material próprio de filmagem para confecção de vídeos. Outra faceta do projeto se dará a pedido do reitor Rangel Junior, que será a realização do mapeamento dos câmpus da UEPB, com a produção e disponibilidade de imagens de todos os setores que compõem a Instituição.

“De fato, o projeto começou a ser desenvolvido em 2013, quando começamos a fazer imagens de todas as dependências do Centro de Humanidades com o intuito de ajudar o estudante novato a se localizar com mais facilidade. Com o passar do tempo, e em diálogo com alguns professores, surgiu a ideia de enriquecer o ensino das aulas de campo com a criação de um banco de dados de imagens, por meio do qual os alunos poderão fazer um passeio virtual por um museu, adquirir conhecimento prévio de um dado lugar ou mesmo fazer comparações das transformações sofridas por um determinado espaço geográfico, por exemplo”, relatou Marcelo Luiz. (Blog do Ikeda, com Simone Bizerril, da UEPB)
***

#Sociedade 

Você pode gostar também

2 comentários

  1. a equipe é muito competente e criativa. Parabéns camaradas pelo brilhante trabalho a serviço da geografia e da humanidade.

    ResponderExcluir
  2. Estamos iniciando um projeto que esperamos trazer muitos resultados que possam ter aplicabilidade imediata, aumentando a qualidade do serviço que é prestado pela UEPB.

    ResponderExcluir