Preço da gasolina sobe e chega a R$ 4,15 em um dia, na Capital; Sindipetro explica

Por Halan Azevedo, do Portal Correio De um dia para o outro, os consumidores pessoenses foram...

Por Halan Azevedo, do Portal Correio

De um dia para o outro, os consumidores pessoenses foram surpreendidos com mais um aumento no preço da gasolina. Dependendo do local, o reajuste chegou aos R$ 0,76 pelo litro do combustível, como é o caso de um posto que fica no bairro de Mangabeira, na Zona Sul de João Pessoa, onde o litro passou de R$ 3,39, na sexta-feira (25), para R$ 4,15 no sábado (26). O aumento, que é de mais de 22%, revoltou os internautas, que reclamaram da alta sem justificativa nem aviso prévio.

Nas reclamações, os internautas classificam o reajuste como "absurdo" e "abusivo". Além do posto em Mangabeira, existem relatos de que um posto na Via Oeste e outro que fica em frente à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) também elevaram o preço da gasolina.

Ainda segundo os internautas, postos que ficam em outros municípios paraibanos também elevaram os preços e, em alguns, a gasolina sai por R$ 3,80. Em Santa Rita, na Grande João Pessoa, um internauta reclamou que os postos de combustível praticam quatro aumentos de preço em menos de dez dias.

FotoInternautas reclamam do aumento da gasolina
CréditosReprodução/Instagram/Moficorreio

FotoPreço da gasolina praticado na PB foi alvo de reclamações
CréditosReprodução/Instagram/Moficorreio


O Portal Correio tentou contato com o secretário do Procon-JP, Helton Renê, para saber se o órgão recebeu alguma justificativa, por parte dos empresários, para o aumento de preços e, também, sobre possíveis ações de fiscalização para averiguar a validade desse reajuste, mas até o fechamento desta matéria as ligações não foram atendidas.

Já o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado da Paraíba (Sindipetro-PB), Omar Hamad, contou ao Portal Correio que a Paraíba passa por desabastecimento de combustível e a situação é crítica.

"O que está acontecendo é uma falta do produto, houve atraso na entrega e esse aumento pode ser reflexo disso. A situação é de desabastecimento em todo o estado e só deve normalizar nesta terça-feira (28)", contou Omar Hamad.
***
#Sociedade


Você pode gostar também

0 comentários