Seca deverá levar a Paraíba a importar água, diz professor da UFPB

Por Graça Macena e Aline Lins, do ClickPB A seca que tem afetado o abastecimento de água no S...

Por Graça Macena e Aline Lins, do ClickPB

A seca que tem afetado o abastecimento de água no Sertão paraibano há algum tempo, começa a atingir a distribuição de água também na Capital.  Em Campina Grande, a população tem recebido água nas torneiras apenas quatro dias por semana, e em João Pessoa, a falta d'água tem ocorrido semanalmente. De acordo com o professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Bartolomeu Israel de Sousa, para atender a necessidade de água na Paraíba será preciso importar água.

O professor especialista em geografia explica que o colapso d'água é consequência de diversos fatores causados pela falta de preservação e proteção aos mananciais, como também do aumento de temperatura global. Ele ainda alerta, que esses fatores podem levar a uma considerada alteração na temperatura do ar no estado.  "Os nossos dados mostram que temos um aumento muito grande na temperatura do sol que pode ser indícios efetivamente que a temperatura do pode ser modificada, deixando o ar que respiramos ainda mais quente", ressaltou.

De acordo com o professor Bartolomeu, atualmente a Paraíba está com uma média de apenas 10% de sua capacidade de agua armazenada. Dos 124 reservatórios no Estado, 54 estão em situação critica praticamente só água e lama, com menos de 5% de água. Outros 35 reservatórios, estão abaixo de 20%.

Conforme a meteorologista da Agencia Executiva de Gestão de Águas do Estado (Aesa), Marle Bandeira, como a temperatura global aumentou um grau nos últimos anos, os eventos extremos vão ocorrer com mais frequência, pode ocorrer mais chuvas abaixo ou acima da média. "A previsão de chuvas vai ser divulgada pela Aesa no final da primeira quinzena de dezembro", disse Marle Bandeira.

*** 
#Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários