Aos coleguinhas, com amor

Existe notícia para quase todo tipo de interesse: interesse público, de público, de empresas, po...

Existe notícia para quase todo tipo de interesse: interesse público, de público, de empresas, políticos e, também, de interesse pessoal. De interesse pessoal de jornalistas, por exemplo, que fazem de quase tudo para se dar bem e pela audiência. E os coleguinhas sabem disso. A notícia de interesse público, no entanto, é isenta. Isenta de interesses.

Além dos nossos interesses, como radialistas e jornalistas, por exemplo, há o interesse do patrão – que quase sempre está acima do nosso. Isso é normal num sistema capitalista. E quando o patrão é político, então, seu interesse deve ser levado em conta, porém, sem comprometer a verdade dos fatos e o pleno exercício da profissão. E isso é possível.

Eu acredito que dá para o profissional de imprensa harmonizar os interesses com o devido respeito à opinião pública, informando e formando opinião: sem prejudicar o patrão ou comprometer seu interesse político, sem partidarizar a notícia e, principalmente, sem colocar o emprego em risco e, em alguns casos, as assessorias que atendem interesses pessoais. 

Pessoas precisam de pessoas. Portanto, não subestime a capacidade do seu próximo ou dê as costas para quem sempre lhe deu a mão. A vida segue e a roda gira. E gira mesmo, intensamente - a ponto da ‘roda grande’ girar, freneticamente, dentro da ‘roda pequena’. E eu tenho visto isso acontecer em Guarabira. Aliás, muita gente está vendo acontecer.

Cada um tem o direito de escolher o melhor para si, inclusive na política. No entanto, tudo passa. Convicções também. Mas as amizades devem ser preservadas. Contudo, tem gente que não as considera - prefere colocar seus interesses escusos acima de todos os outros interesses: do interesse público, de público, da empresa, do político e do patrão, por exemplo.

O sistema que faz o mundo dar voltas é o mesmo que faz a roda girar. Quem um dia não era, agora, pode ser ou será. Eu não quero comprometer minhas amizades – as amizades verdadeiras – por nada nesse mundo, principalmente por causa de política. Para isso, eu devo estar ciente de que os meus interesses não estão acima do interesse dos outros.

O bem que eu quero a Roberto Paulino, quero também a Zenóbio Toscano e aos demais personagens da política local, embora tenha minhas preferências. A estima que tenho por Antônio Santos, também tenho pelos demais profissionais da imprensa local e estadual - por todos, do menos instruído ao mais capacitado. Eles me inspiram a ser uma pessoa e um profissional melhor a cada dia. Aos coleguinhas da imprensa, com amor. #Política #Comunicação #SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários