Sem apoio da PMG, Igreja contrata atração religiosa para encerramento da Festa da Luz 2016

A Festa da Luz de 2016 vai começar. Eu me refiro à festa religiosa. Este ano, a Igreja Católica to...

A Festa da Luz de 2016 vai começar. Eu me refiro à festa religiosa. Este ano, a Igreja Católica tomou a atitude de contratar uma atração cristã para o encerramento do novenário da padroeira de Guarabira (PB), afinal, não dá para ficar dependendo do poder público à vida toda.

Está confirmado: após a missa de enceramento da Festa da Luz, no dia 02 de fevereiro, a comunidade católica vai poder cantar e celebrar junto com Léo Rabelo, da Banda Dominus, de Minas Gerais. No mesmo dia, a banda Resgate Elétrico, de Guarabira, também vai se apresentar.

Essa atitude por parte da Diocese de Guarabira já deveria ter sido tomada há mais tempo – de contratar atrações católicas como o padre Reginaldo Manzotti, por exemplo, que não cobra cachê, mas só depende de agenda; o próprio Léo Rabelo que vem este ano e tantos outros - com a devida autonomia.

As Igrejas, e neste caso específico a Igreja Católica, não têm apenas imponência e influência social e política, mas têm também autonomia financeira para bancar um evento e uma atração sem depender, necessariamente, do apoio de prefeituras, por exemplo. Toda ajuda, porém, é bem vinda.

Os recursos recolhidos pelas igrejas – como dízimos e ofertas, por exemplo -, através da doação e obediência voluntária ao que está escrito nas Escrituras Sagradas, por parte dos fiéis, também são para custear eventos dessa natureza. A prioridade, no entanto, é a manutenção da Casa de Deus, como está escrito em Malaquias 3:10.

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.” (Malaquias 3: 10)

Padre Adalto, um dos organizadores da festa, em entrevista coletiva
Eu não sou católico, mas vibrei quando soube a Igreja tinha contratado uma atração para este ano, sem depender e mendigar apoio da Prefeitura de Guarabira - já que o prefeito Zenóbio Toscano (PSDB) deixa claro que não tem interesse em ajudar. Nunca teve. E eu fiz questão de dizer isso ao padre Adalto Tavares.

Que a partir deste ano, então, a Diocese de Guarabira coloque em prática, sempre que possível, a contratação de uma atração cristã para encerrar a festa da padroeira que ocorre todo ano no município. E se alguém tiver interesse em contribuir, que contribua conforme o seu coração, como o apóstolo Paulo escreveu.

“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (2 Coríntios 9: 7)

A festa religiosa começa dia 23 de janeiro e termina no dia 02 de fevereiro, com participação de sacerdotes convidados, grupos de animação e de padres da própria Diocese. “No olhar da virgem da Luz contemplamos a misericórdia” é o tema deste ano – ano da misericórdia, celebrado pelos católicos no mundo. #Sociedade #Política

Você pode gostar também

0 comentários