Tribunal de Justiça de SP condena Paulo Henrique Amorim a prisão

Do Comunique-se No embate judicial entre Ali Kamel e Paulo Henrique Amorim, vitória para o di...

Do Comunique-se

No embate judicial entre Ali Kamel e Paulo Henrique Amorim, vitória para o diretor geral de jornalismo e esportes da TV Globo. Em decisão de segunda instância, depois de o jornalista da Record ser abolsivo, a 4ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo considerou que o profissional cometeu crimes de injúria e difamação contra o colega em posts do blog Conversa Afiada. Em acórdão divulgado nesta semana, a condenação foi de 5 meses e 10 dias de detenção.

PHA pode recorrer da decisão. Relator do caso, Edison Brandão afirmou que o conteúdo registrado pelo executivo global ao recorrer comprova "o dolo, embora negado por Paulo Henrique Amorim, salta nítido nos autos, ficando clara a intenção em macular a honra de Ali Kamel". O juiz analisou trechos de dois textos publicados pelo blogueiro em 2011 e 2012, em que chegou a afirmar que Não Somos Racistas, livro escrito por Kamel, era "pregação, do alto do púlpito global, que engrossa as fileiras racistas dos que bloqueiam a integração e a ascensão dos negros".

Brandão chegou a criticar o posicionamento de Paulo Henrique Amorim. "Inaceitável a alegação defensiva de que tudo não passou de mera crítica, mantida no campo de ideias e, portanto, sob o pálio da liberdade de manifestação de pensamento", registrou no acórdão. De acordo com o relator, o funcionário da Record teria todos os meios para "exercer seu direito à crítica sem emprego de palavras demeritórias e pejorativas", mas preferiu ter "especial intenção de ofender".
***
#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários