O desespero dos girassóis

O programa Hora da Notícia, da Guarabira FM, tem incomodado muita gente na cidade de Guarabira (P...

O programa Hora da Notícia, da Guarabira FM, tem incomodado muita gente na cidade de Guarabira (PB), sobretudo, a militância do bloco girassóis - que tem como pré-candidatos a prefeito e vice, Josa da Padaria e Beto Meireles. O programa, que é apresentado por mim e por Antônio Santos, incomoda tanto que já há quem esteja desesperado, ameaçando entrar na Justiça para dar entrevista sem o devido convite. O espaço para participações no ar, no entanto, sempre esteve aberto, principalmente para quem for citado no horário.

O espaço está aberto, repito. Mas quem decide sobre a pauta e a agenda de entrevistas sou eu e Antônio Santos, enquanto âncoras do jornalístico. E ninguém precisa recorrer à justiça para usar nosso espaço no rádio. Ontem mesmo o secretário adjunto de Comunicação da Paraíba e líder do PSB de Guarabira, Célio Alves - pelo qual tenho respeito e admiração -, fez uma intervenção no fim do programa para fazer contraponto ao que fora comentado pelos apresentadores envolvendo o Governo que ele defende.

O que dissemos, com base no que nos fora informado, é que uma criança de pouco mais de um ano, natural de Remígio, devido à diarreia crônica, hidrocefalia e a intolerância à lactose, precisa de alimentos específicos que custam caro. Como a família não dispõe de recursos, o caso foi parar na Justiça, que deu decisão favorável à família, determinando que o Estado garanta esse benefício. O Estado, porém, tem sido omisso até agora. Enquanto isso, pela insensibilidade do Governo, a criança padece internada em um hospital de Campina Grande.

Se fosse filho de um político, essa criança estaria padecendo nesta situação – pergunto? 

Ao participar do HN, Célio, aparentemente irritado - talvez, por não ter sido lembrado e citado pelo governador Ricardo Coutinho no encontrão do PSB, que ocorreu no sábado na capital -, no uso de suas atribuições como secretário, questionou a veracidade da informação levada ao ar. Ele ‘olhou pelo retrovisor’ para tentar justificar sua fala, pediu espaço e, ainda por cima, tentou pautar o programa. A participação do jornalista Célio Alves na tarde de ontem deixou claro que há desespero no jardim dos girassóis. Eles estão desesperados. Por que, afinal? 

Jus esperniandi! Vocês - do governo - têm o direito de espernear (reclamar).

Hoje, então, a gente volta a tocar no assunto em editorial e numa entrevista com a advogada Ana Luiza, que está à frente deste caso. Como um dos apresentadores, eu quero chamar sua atenção para o que vai ser exposto no programa, atestando que em nenhum momento, ontem, nem eu nem o jornalista Antônio Santos faltamos com a verdade para com os senhores ouvintes. O que fizemos foi, apenas, tornar público o que a imprensa paga pelo Governo não publica, talvez por entender que isso não favorece a gestão de sua excelência.

O espaço está aberto para a secretária de Saúde da Paraíba, Roberta Abath, caso ela deseje vir ao programa e dar uma explicação convivente do que levou o Estado a cancelar serviços em hospitais da região e a não atender ao pedido da população de Guarabira, que votou no Orçamento Democrático pela construção de um Hospital de Traumas no município. Venha, secretária! É só agendar. Mas venha devagar. Se os auxiliares do governo são como “madeira de lei que cupim não rói”, nós também somos como “metal polido resistente à ferrugem”.

Quando candidato, Ricardo Coutinho prometeu construir uma maternidade nos 223 municípios paraibanos, lembra? E a tal Rede Obstétrica? Disse também que, na sua gestão, os bebês iriam nascer na terra dos pais. Será que isso está acontecendo em toda a Paraíba? Pelo menos em Belém o hospital distrital foi "fechado", transformado em Unidade de Pronto Atendimento, não realizando cirurgias e atendimentos complexos. A mesma coisa aconteceu em Dona Inês. RC prometeu construir 23 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). Já fez quantas, pergunto? 

...isso porque a gente só está falando de ações relacionadas a Saúde. O que dizer de um governo que não construiu um casa sequer em Guarabira em mais de quatro anos de gestão; da estrada de Cachoeira dos Guedes; do abandono da escola Antenor Navarro; do novo mercado público ou shopping popular de Guarabira - cujo contrato vinha do Pacto pelo Desenvolvimento Social do Governo do Estado? Foram tantas obras prometidas... Se alguém mentiu, portanto, pode ter certeza de que não fomos nós. 

O HN tem procurado, mediante sua linha editorial, noticiar com isenção e opinar livremente, abrindo espaço e respeitando o contraditório. Por isso, a produção do programa não vai aceitar ser pautada por quem quer que seja, por quem se acha no direito de falar a todo custo, querendo justificar o injustificável, e tentando, inclusive, intimidar os apresentadores do horário. Intimidação e ameaça de processo, parece que é praxe entre alguns defensores desse governo. Mas não nos calaremos diante dos fatos, para desespero dos girassóis. #Política #Opinião

Você pode gostar também

2 comentários

  1. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=996029560464608&set=gm.490674247805154&type=3

    ResponderExcluir
  2. Desde a semana passada vi coisas estranhas acontecendo na cena política de Guarabira. Primeiro o Deputado Raniery Paulino chamou o feito a ordem, diante do programa Correio da Manhã, demonstrando que radialistas estão com familiares atrelados a cargos públicos no governo estadual e indagando se os mesmos estão codificados em assessorias do governo girassol. Ontem e hoje vi um certo desespero do Secretário Executivo de comunicação do governo, em falar ou ocupar o espaço do rádio em duas emissoras. No programa Hora da Noticia e no programa de fim de tarde da Rádio Rural. O governo com tantos comissionados em Guarabira, com tanta gente paga pra defender o governo e na hora H, não aprece um que ligue para uma rádio e dê uma opinião, ou defenda as ações governamentais. Aí temos que ver que um secretário do alto dos seus muitos afazeres, precisa esta ligando para rádios em fins de programas, para se passar a intimidar radialistas ou fazer análises de conjunturas fora de hora. Fica uma pergunta no ar? Esta faltando espaço nas rádios de João Rafael para que o secretário transforme em tribuna livre para sua fala? Hoje pude ouvir no programa de Ikeda e Antonio Santos que o que eles anunciaram é a mais pura verdade, sobre a situação lamentável da criança de Remigio. E agora, será que os radialistas também vão ameaçar o secretário, de ação judicial? parabéns ao editorial Ikeda que reproduzo em meu blog na integra.

    ResponderExcluir