Lista da Odebrecht mostra repasses a mais de 200 políticos e valores recebidos

Da Jovem Pan No mesmo dia em que a Operação Lava Jato estourou nova operação contra a Odebrecht...

Da Jovem Pan

No mesmo dia em que a Operação Lava Jato estourou nova operação contra a Odebrecht, foram tornados públicos documentos apreendidos em fevereiro, na 23 ª fase da Operação, na sede da construtora. Em alguns deles, há listas que citam mais de 200 políticos de 18 partidos políticos e supostos repasses.

A lista é apenas indício de que alguma irregularidade pode ter sido cometida e será averiguada pelos investigadores. Não se sabe se os valores associados aos nomes foram de fato repassados e de que modo - se por meio de doações legais (declaradas ao TSE, Tribunal Superior Eleitoral), através de caixa dois ou de outra forma.

A 26ª fase da Lava Jato, denominada Xepa (desta terça, 22), revelou que a empreiteira Odebrecht possuía um esquema profissionalizado para operacionalizar o repasse de propinas de suas obras. A diretoria que fazia o trabalho sujo era liderada pelo próprio Marcelo Odebrecht.

As planilhas que citam os políticos foram apreendidos na 23ª fase da operação da Polícia Federal, a Operação Acarajé. O material estava em posse de Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura. A lista, rica em detalhes, foi encontrada na residência de Benedicto.

A maioria dos supostos repasses dizem respeito a campanhas eleitorais de 2012.

O comentarista político Jovem Pan Fernando Rodrigues revelou em seu blog no UOL que a Odebrecht doou R$ 25.490.000 para partidos e comitês de campanha em 2012. Em 2014, os valores oficiais de repasses a candidaturas individuais e comitês dos partidos foram de R$ 48.478.100 no total. Rodrigues comentou que a listas trouxe um sentimento de "terra arrasada"em Brasília, entre os políticos.

Marcelo Odebrech e executivos da companhia aceitaram fazer delação premiada.

Políticos

Entre os 200 políticos nomeados na lista estão os ministros Jaques Wagner, Aloizio Mercadante e Aldo Rebelo, o presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), o presidente nacional do PSDB e senador Aécio Neves (MG).

Além disso, figuram o ex-presidente e ex-presidente do Senado José Sarney (PMDB), os prefeitos do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB), de São Paulo, Fernando Haddad (PT) e de Porto Alegre José Fortunati (PDT), o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Humberto Costa (PT-PE) e Lindbergh Farias (PT-RJ) e o ex-governador Eduardo Campos, que morreu em 2014 em acidente de avião.

Outros nomes são Gabriel Chalita (PMDB), Henrique Alves (PMDB-RN), Jarbas Vasconcelos Filho (PMDB), Jorge Picciani (PMDB-RJ), Rodrigo Maia (DEM-RJ), Paulo Câmara (PSB), José Serra (PSDB-SP), Arthur Virgilio (PSDB-AM), Clarissa Garotinho (PR-RJ), Marco Maia (PT-RS), José Agripino Maia (presidente do DEM-RN), Arthur Maia (PPS-BA), ACM Neto (DEM), Beto Mansur (PRB-SP), Celso Russomanno (PRB-SP), Paulinho da Força (Paulo Pereira da Silva, SD-SP), Roberto Freire (PPS-SP), Randolfe Rodrigues (ex-PSol, hoje Rede), Agnelo Queiroz (PT), Marconi Perillo (PSDB), Soninha Francine (PPS), Anthony Garotinho (PR), Demóstenes Torres (sem partido, ex-DEM), Roseana Sarney (PMDB), Luis Sérgio (PT-RJ), Jorge Bittar (PT-RJ), João Paulo Cunha (PT), Bruno Cavalcanti (PSDB-PE), Heráclito Forte (PSB-PI) e Tarso Genro (PT).

Veja aqui a lista completa com todos os políticos.

Apelidos

A lista também mostra alguns apelidos curiosos dados por quem preparou a planilha da Odebrecht ao alguns políticos:

Jaques Wagner é conhecido como "Passivo"
Humberto Costa é o "Drácula"
Lindbergh Farias é denominado "Lindinho"
Eduardo Paes é chamado de "Nervosinho"
Eduardo Cunha é chamado de "Carangueijo"
Sergio Cabral é o "Próximus"
Romero Jucá é o "Cacique"
José Sarney é o "Escritor"
Renan (Calheiros) é o "Atleta"
Fabio Branco é chamado de "Colorido".
Jarbas Vasconcelos Filho é o "Viagra"
Manuela D'Ávila é chamada de "Avião"
Edvaldo Brito é classificado como "Candomblé"
Paulo Magalhães ganha o codinome de Goleiro
Daniel Almeida é chamado de "Comuna"
Raul Jungmann é chamado de "Bruto"


Veja algumas imagens divulgadas por Fernando Rodrigues:



*** 
#Política

Você pode gostar também

0 comentários