A influência de Paulino e um PMDB fortalecido

Novas filiações ao PMDB Na política, quem tem o poder da caneta também tem mais facilidade de ...

Novas filiações ao PMDB

Na política, quem tem o poder da caneta também tem mais facilidade de influenciar e atrair público. Talvez por uma necessidade que eu não questiono, o público é facilmente convencido por quem está no poder. Ocorre que o poder político é efêmero. Passa rápido. E quando o chega ao fim, uma parcela da população, que se declara dependente das esmolas do poder, volta à mesma situação de antes: de miséria. E assim o futuro segue repetindo o passado.

Mas o que dizer de quem não tem caneta, cargo eletivo ou poder político; de quem mesmo sem mandato, consegue influenciar e atrair gente para perto de si? Como explicar o fenômeno Roberto Paulino, que alguém andou dizendo que seria “um cadáver político que vaga por Guarabira”? Mesmo sem o poder da caneta, Paulino influencia, convence e lidera. Pede ao invés de mandar. Paulino chama e o povo vem. E não vem enganado pelo poder da caneta.

Embora Paulino não esteja no poder e, ainda por cima, faça oposição em Guarabira e ao Governo do Estado, todos os recentes eventos realizados pelo PMDB no município registraram um grande público. E o povo vai voluntariamente. Ninguém é forçado a ir. E isso, certamente, incomoda o grupo do prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), bem como às lideranças do bloco ‘Girassóis’, cujos pré-candidatos são crias de Paulino e Toscano.

Na Câmara de Vereadores de Guarabira, a bancada de apoio ao PMDB está fortalecida com 06 parlamentares, sendo Saulo de Biu, Costinha, Armando Mallaguty e Michele Paulino, do PMDB. Os vereadores José Ismai (PHS) e Adriana de Severo (PSC), são de partidos aliados. E nos últimos dias, a legenda tem se fortalecido mais e mais por meio de novas filiações e adesões. E mais gente pode declarar apoio ao projeto político do PMDB nos próximos dias. 


Bancada fortalecida

Lideranças como Gibal Martiliano, Francisco Belarmino, João Luis Pontes, Tavinho, professora Zefinha e Fábio Anacleto, advindas do grupo do PSDB e do bloco do PSB, por exemplo, se filiaram ao partido. Outras lideranças se filiaram em legendas do arco de aliança com o PMDB: Jeverton Tomaz, João Tomaz e Maria Vitória se filiaram ao PSL, enquanto o suplente de vereador Wilson Gomes (Wilsinho) se filiou e assumiu a presidência do PR no município. 


Novas adesões e filiações
A pré-candidata a prefeita de Guarabira, Fátima Paulino e Williams Fernandes, ex-aliado de Toscano, agora filiado ao PMDB
Tavinho também aderiu  e se filiou ao PMDB
Gibal, que esteve com ZT e com o Governo do Estado, agora é do PMDB

Ninguém, portanto, subestime a inteligência de Roberto Paulino e sua liderança. Assim como para derrubar o Capitalismo é necessário um sistema igualmente poderoso ou mais poderoso do que ele, para pôr fim a tal gangorra política no município, não basta, apenas, a intenção e pretensão dos que fazem o bloco do governador Ricardo Coutinho (PSB): é preciso, primeiro, que o povo queira. Por maior que seja o jardim dos ‘girassóis’, seu querer não é poder.

Algumas das novas filiações ao PMDB ocorreram no sábado (02) em Guarabira. No mesmo dia, o PSB realizou um evento e reuniu, como sempre, a maior parte dos empregados no Estado, lotados no município. Agora quem está sem prestígio mesmo é o prefeito Zenóbio que só não consegue ser pior do que Dilma Rousseff (PT) porque não ocupa o mesmo cargo que ela na Presidência da República. De 15 vereadores, ZT conta apenas com três deles na Câmara.

Por enquanto, o bloco de apoio ao PSB conta com seis vereadores na Casa Osório de Aquino. Por enquanto.

Portanto, a conclusão que a gente faz nesse momento é esta: enquanto alguns têm deixado o PMDB em várias regiões do Estado, em Guarabira, pelo menos, a situação é diferente: o partido tem se fortalecido. Se fortalecido pela influência de Paulino, sobretudo, para as eleições deste ano. Até lá, muitas surpresas poderão acontecer. Alguém duvida? #Política  


Você pode gostar também

0 comentários