Emissora 'neutra': Record veta figurino 'vermelho PT' e manda apresentador trocar gravata

Domingos Meirelles no Repórter Record Investigação de domingo (27), em que trocou gravata Do No...

Domingos Meirelles no Repórter Record Investigação de domingo (27), em que trocou gravata
Do Notícias da TV

A Record recomendou a todos os seus jornalistas e apresentadores que evitem usar roupas vermelhas, que possam ser associadas ao PT, ou que combinem verde, amarelo e azul, cores da bandeira nacional que identificam o PSDB e o movimento pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. No departamento de figurino, a orientação chegou como ordem, e todas as roupas nessas cores foram recolhidas. Nas últimas duas semanas, repórteres tiveram que voltar das ruas porque vestiam vermelho. E o jornalista Domingos Meirelles teve que trocar uma gravata vermelha, de acervo pessoal, por uma rosa, da emissora, para gravar o Repórter Record Investigação exibido no último domingo.

A recomendação para evitar vermelho, verde, amarelo e azul partiu do vice-presidente artístico da Record, Marcelo Silva. Em conversas com diretores de programas, ele pediu para a emissora agir com neutralidade. Também proibiu manifestações pró ou contrárias a Dilma Rousseff nas instalações da emissora depois que viu em uma rede social uma foto dos apresentadores, diretores e produtores do Hoje em Dia vestindo preto, em protesto contra o governo e a corrupção _a imagem foi apagada.

A movimentação pela neutralidade da Record e a recomendação para não se usar as cores "políticas" do momento surgiram há duas semanas, no auge dos protestos contra Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. Coincidem também com a decisão do PRB (Partido Republicano Brasileiro) de deixar a base aliada do governo. O PRB é o braço político da Igreja Universal, de Edir Macedo, dono da Record _emissora identificada como "governista".

Meirelles com gravata vermelha em edição do Repórter Record Investigação de fevereiro

O veto ao vermelho e à combinação de verde, amarelo e azul foi rigorosamente respeitado na semana passada. Na última segunda-feira (28), no entanto, Adriana Araújo apresentou o Jornal da Record vestindo uma blusa vermelha debaixo de um blaser azul escuro. A cor "proibida" foi usada com parcimônia, de forma não ostensiva. A roupa pertenceria ao guarda-roupa da jornalista, e não à Record. Profissionais de diversas produções da Record confirmaram que a recomendação para se evitar as quatro cores continua valendo.

Procurando, o jornalista Domingos Meirelles confirmou que trocou uma gravata vermelha por uma rosa. Mas argumentou que fez isso porque fora alertado de que a peça vermelha causaria "batimento", efeito indesejado na TV em que uma estampa causa distorção na imagem. De acordo com fontes na emissora, no entanto, a gravata vermelha foi vetada por questões políticas mesmo, e não técnicas. A Record não se comunica com o Notícias da TV.
***
#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários