Glenn Greenwald critica Estadão, Globo e Veja se diz “chocado” com a imprensa

Do Comunique-se Jornalista americano que vive no Brasil há anos, Glenn Greenwald entrevistou...

Do Comunique-se

Jornalista americano que vive no Brasil há anos, Glenn Greenwald entrevistou o ex-presidente Lula. Na conversa publicada no site The Intercept na segunda-feira, 11, o comunicador, que ganhou destaque mundial por revelar as denúncias de espionagens feitas pelo ex-agente da CIA Edward Snowden, criticou o trabalho da imprensa nacional. Ele fez questão de citar o Grupo Globo, a revista Veja e o jornal O Estado de S. Paulo.

“Estou chocado com a mídia aqui. Como as Organizações Globo, Veja, Estadão, estão tão envolvidos no movimento contra o governo, defendendo os partidos da oposição. Eles fingem ter imparcialidade, mas na realidade, agem como a principal ferramenta de propaganda”, reclamou Glenn, conforme registrado pelo site que ele mesmo comanda. “Quero discutir o papel da mídia brasileira incitando os protestos e pressionando a saída da Dilma”, disse, em trecho anterior.

O profissional americano questionou Lula se “o controle das organizações da mídia, por poucas famílias muito ricas aqui no Brasil, é um perigo para a democracia?”. O antecessor de Dilma no Palácio do Planalto considerou que sim. O petista revelou que seria a sua imprensa ideal: “altamente democrática, que tivesse sua opinião política e ela fosse expressa num editorial, mas que fosse muito, muito fiel aos fatos. Que não tivesse versão, tivesse os fatos. Pois bem, aqui no Brasil hoje você não tem partido de oposição. Aqui no Brasil quem faz a oposição é, na verdade, a mídia”.

Lula disse, ainda, que há trabalho multimídia contra o governo federal. “Você tem três jornais, tem revistas, e os canais de televisão que fazem oposição aberta ao governo. Convoca passeata, convoca protesto. Estão estimulando o ódio. Veja, eu perdi três eleições. E, a cada eleição que eu perdi, eu voltava para casa. Eu ia lamentar com minha mulher, ia lamentar com meus companheiros do PT, esperava quatro anos para me preparar”.

Na conversa com Glenn, o ex-presidente fez questão de se colocar como vítima da mídia. Segundo ele, os veículos de comunicação trabalharam para ele e o PT perderem as últimas eleições presidenciais. “Obviamente que a imprensa não foi hostil a mim. Mas, em 2006, eu era presidente da República, e eles davam mais destaque a uma candidatura que estava em quarto lugar, do que a minha candidatura que estava em primeiro e eu era presidente da República. Eles trabalharam o tempo inteiro para eu perder as eleições em 2006”.

A íntegra da entrevista concedida por Lula a Glenn Greenwald está disponível no site The Intercept.



***

#Política

Você pode gostar também

0 comentários