Jornal da Paraíba demite 120 funcionários e encerra versão impressa

Do Parlamento PB O Jornal da Paraíba deixará de circular em sua versão impressa na próxima te...

Do Parlamento PB

O Jornal da Paraíba deixará de circular em sua versão impressa na próxima terça-feira, 12. Com o fim do jornal, que existirá apenas na internet, cerca de 120 funcionários foram informados hoje de suas demissões. Um comunicado foi divulgado pelo presidente da Rede Paraíba de Comunicação (da qual fazem parte a TV Cabo Branco - afiliada da Rede Globo no Estado, Rádio CBN, Cabo Branco FM e G1 Paraíba), Eduardo Carlos.

No texto que foi encaminhado hoje aos "colaboradores", o empresário afirma que existe uma tendência mundial de migração do impresso para a internet, mas também responsabilizou a crise econômica pela decisão. Confira a íntegra da nota:

Caros colaboradores,

A partir da próxima terça-feira (12/04), o Jornal da Paraíba deixa de circular em sua edição impressa. O seu conteúdo migrará para o formato digital.

A decisão de interromper a circulação impressa segue uma tendência mundial, resultado do crescimento das plataformas digitais. Mas, também, está relacionada ao agravamento da atual crise brasileira, que atinge o setor produtivo em seus mais diversos segmentos.

Suspender a circulação impressa de um jornal com quase 45 anos não foi uma decisão fácil. Sabemos do papel desempenhado pelo Jornal da Paraíba, da sua história, do seu compromisso com o desenvolvimento do nosso Estado. Como sabemos de que modo uma decisão como esta atinge o capital humano que empresta sua força de trabalho ao crescimento das nossas empresas. Mas foi necessário fazê-lo.

Não vou mencionar nomes para não cometer injustiças. Expresso aqui o nosso agradecimento a todos, mas todos mesmo, os que, ao longo dessas quatro décadas e meia, fizeram o Jornal da Paraíba ser o que ele é. E torço, muito sinceramente, para que os que nos deixam reencontrem o seu lugar no mercado de trabalho.

Atenciosamente,
Eduardo Carlos

Presidente da Rede Paraíba de Comunicação

Você pode gostar também

0 comentários