A roda-gigante da vida

A vida é feita de muitas escolhas. Escolhas certas e erradas. Quem escolhe plantar o mal, colherá...

A vida é feita de muitas escolhas. Escolhas certas e erradas. Quem escolhe plantar o mal, colherá o mal. Do mesmo modo, quem promove o bem, receberá o bem como fruto do que plantou no caminho. A escolha é sua. E fazer o bem é a melhor escolha, assim como estar ciente do movimento feito pela ‘roda-gigante’ da vida.

São Tiago (*) disse que “aquele que sabe fazer o bem e não faz, comete pecado”. Nem todos, porém, que podem fazer o bem, escolhem essa opção. Infeliz daquele que opta por promover o mal por onde passa. Sua vantagem contra alguém dura, apenas, um curto espaço de tempo. A desvantagem também vem: e é para o resto da vida.

Ao longo dos meus dias, por exemplo, eu tenho observado a quantidade de gente que vive de “máscara” e usando o manto camuflado da hipocrisia. Gente falsa, mentirosa, invejosa, com maldade no coração, que vive tentando tirar vantagem e proveito de tudo sem, sequer, pensar nas consequências do amanhã. Gente asquerosa!

Tudo, no entanto, tem um tempo determinado. Um fim. Há tempo de plantar e de colher. E como tudo que sobe tem que descer, com a nossa vida não seria diferente: há ‘altos e baixos’. Portanto, nessa roda gigante, quem um dia subiu vai descer, naturalmente. E quem esteve por baixo, terá oportunidade de subir e observar o mundo, lá de cima.

O segredo está em saber viver. Em aproveitar as oportunidades da vida sendo grato e favorecendo quem ainda não teve a visão ampliada, por exemplo. A colheita é justa, principalmente para quem subiu e se preparou para descer, com a consciência limpa, e a sensação de ter feito o melhor pelo bem comum sem esperar nada em troca. Nada mesmo.

A vida segue e a roda gira. Na ‘roda-gigante da vida’ a regra é essa. Sendo assim, procure rever suas escolhas diárias. Reveja enquanto é tempo! E pense bem antes de tomar uma posição e decidir prejudicar alguém – que seja mais forte ou inferior a você. Um dia sua ‘casa' pode cair como consequência de suas escolhas. É tudo uma questão de tempo.

Tem muita gente fingindo. Atuando, na verdade. Por isso, precisamos ter o devido discernimento – sobretudo, espiritual - para não sermos convencidos e atraídos para o covil de ‘lobos com pele de ovelha’. Olhe ao seu lado! Talvez você possa estar rodeado de “gente boa”, cuja prática não condiz com aquilo que ela diz ser, fazer e ter.

Por enquanto é só. Eu não desejo mal para ninguém, nem para quem ousa 'puxar o tapete' alheio como expediente. Seja lá quem for. As consequências virão. Não quero ver ninguém cair pelo movimento da roda. Por favor, me avisem somente quando a roda girar e os que se acham grandes já estiverem no chão em tamanho real: pequenos. #Sociedade #Editorial


Você pode gostar também

0 comentários