Colapso no abastecimento: 51 açudes da Paraíba estão em situação crítica

Do Mais PB Apesar das fortes chuvas que ocorreram no mês passado, dos 125 açudes monitorados ...

Do Mais PB

Apesar das fortes chuvas que ocorreram no mês passado, dos 125 açudes monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), 51 estão com menos de 5% da capacidade máxima. Outros 32 estão com menos de 20% do volume total, 36 têm mais de 20% e seis estão sangrando.

De acordo com o setor de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, durante o mês de maio os maiores índices pluviométricos foram registrados na faixa litorânea, com destaque para as cidades de Alhandra (367,8 mm), João Pessoa (344,6 mm), Cabedelo (333,1 mm) e Conde (280,8mm).

“Nosso maior déficit continua sendo nas regiões do Cariri, Sertão e Alto Sertão, onde parte dos açudes secou. Daí a necessidade de fazermos um controle rígido sobre a água que ainda está disponível nesta região, priorizando o abastecimento humano e animal. Como as últimas chuvas se concentraram no Litoral, o que é comum nesta época do ano, a situação desta região é bem melhor, inclusive com alguns açudes cheios”, explicou o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva.

Os reservatórios que estão sangrando são Araçagi, localizado na cidade de mesmo nome, com capacidade para 63 milhões de metros cúbicos; Gramame/Mamuaba, que fica no município do Conde e comporta quase 57 milhões de metros cúbicos; Jangada, em Mamanguape, com 470 mil metros cúbicos; São Salvador, em Sapé, com 12 milhões de metros cúbicos; Saulo Maia, em Areia, com quase 10 milhões de metros cúbicos e Suspiro, em Serra da Raiz, com 276 mil metros cúbicos.

A relação completa com o nível dos 124 açudes monitorados pela Aesa está disponível no site www.aesa.pb.gov. Na página eletrônica também é possível conferir as cidades onde mais choveu este ano e a previsão do tempo em todo o Estado, além de solicitar licenças para uso da água e fazer o cadastramento de carros-pipa.
***

#Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários