Vereador acusado de extorsão milionária em Guarabira reage: “Foi o prefeito que me ofereceu”

Do Mais PB O presidente da Câmara de Vereadores de Guarabira e pré-candidato a vice-prefeito ...

Do Mais PB

O presidente da Câmara de Vereadores de Guarabira e pré-candidato a vice-prefeito na chapa de Fátima Paulino (PMDB), Inaldo Júnior (PTB),  rebateu, através de sua assessoria, as acusações do prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), que ele teria pedido R$ 169 mil para não romper politicamente. O parlamentar promete acionar o gestor  por crimes de calúnia e difamação.

Segundo a assessoria do parlamentar, a história dos R$ 169 mil teria surgido após uma conversa da gerente de uma lotérica pertencente a Inaldo, detentora de empréstimo no valor citado. Ela teria perguntado em tom de brincadeira ao vereador se o prefeito poderia quitar a sua dívida. O parlamentar teria dito a funcionária que falasse com o tucano e a conversa acabou chegando até Zenóbio, mas que  Inaldo não teria tratado de nada nesse sentido com o gestor.

Entretanto, por outro lado, Inaldo Júnior afirma que Zenóbio Toscano teria lhe oferecido vantagens para que ele não rompesse a aliança.

As vantagens oferecidas foram os empregos indicados pelo vice-prefeito Zé do Empenho (PRB), que rompeu com o prefeito, gasolina, carro de som, medicamento, remédio, e uma quantia de R$ 30 mil reais.

Mesmo assim Inaldo decidiu ir para o lado por achar que não teria “mais clima” com o grupo do prefeito devido uma querela política envolvente as contas do gestor referente a 2014 com orientação de reprovação pelo Tribunal de Contas do Estado e que ainda não foram apreciadas pelos vereadores.

Zenóbio teria sugerido uma articulação para que essas contas fossem devolvidas ao TCE, mas Inaldo não aceitou a proposta por achar que isso “atropelaria a lei”.
***

#Política

Você pode gostar também

1 comentários