“A Era do Gelo 5": uma aventura longe de inspirar uma nova ‘Era’ para a franquia

Quem ai assistiu ao novo filme da franquia “A Era do Gelo”? O subtítulo original em inglês é Ice ...

Quem ai assistiu ao novo filme da franquia “A Era do Gelo”? O subtítulo original em inglês é Ice Age: Collision Course, que prometia uma rota de colisão como uma chuva de meteoros que chega a Terra mudando o ecossistema, consequentemente. Já o subtítulo adaptado para a versão brasileira faz uso de um termo relacionado à origem do universo como ele é conhecido. O tema, porém, não é abordado com precisão no roteiro do filme. A aventura se dá mesmo sob a liderança de Manny, Sid e Diego, à frente de animais pré-históricos na tentativa de impedir que o mundo chegue ao fim.

Não sei se você atentou para um choque importante bem claro no filme, talvez mais marcante: o choque de gerações entre Manny e sua filha Amora, a filhote de mamute que quer partir para construir sua vida com outro mamute. Essa situação gera ciúmes e muita desconfiança dos pais, que tentam a todo custo convencê-la a permanecer por perto sob seus cuidados.

O filme é bom. Mas em relação aos filmes anteriores, o roteiro de “A Era do Gelo 5” não apresenta nada de inovador. Nada que mereça destaque. As ideias da ‘aventura animal’ são repetidas. As passagens de Scrat com sua inseparável noz, contudo, garantem a diversão do público e salvam o longa do esquecimento, principalmente quando o personagem enfrenta situações em relação ao planeta Terra e ao sistema solar a bordo de uma nave.

A animação, no entanto, não deixa a desejar no controle das técnicas de criação e arte. Imagens e trilha sonora se complementam ao longo do filme. “A Era do Gelo: o Big Bang” é uma aventura e tanto, porém está longe de inspirar uma nova ‘Era’ para a franquia, pelo menos para mim. O título esteve em cartaz nos cinemas, em 2D e 3D, incluindo no CineMaxxi. Quem viu? #Cultura #Cinema

Você pode gostar também

0 comentários