Jornalismo: Apresentador enfrenta saia justa na estreia na bancada do Jornal Nacional

Por Daniel Castro, do Notícias da TV A estreia do jornalista Rodrigo Bocardi na bancada do Jo...

Por Daniel Castro, do Notícias da TV

A estreia do jornalista Rodrigo Bocardi na bancada do Jornal Nacional, neste sábado (10), será marcada por uma saia justa. Bocardi irá dividir o cenário do telejornal justamente com Carla Vilhena, a quem subsituiu no comando do Bom Dia São Paulo em 2013. A troca de apresentadores foi rumorosa. Carla, que se emocionou e não conseguiu terminar a sua última edição do Bom Dia SP, apontou nos bastidores da Globo que Bocardi teria articulado sua derrocada. Ontem (7), o reencontro de Bocardi e Carla era um dos assuntos mais comentados na Redação da Globo de São Paulo.

Carla deixou o Bom Dia São Paulo em 5 de abril de 2013. Uma semana antes, ficou sabendo que entregaria o telejornal matinal a Bocardi e que iria para o Fantástico. Contrariada com a decisão, tirou férias e saiu um mês antes da estreia de Bocardi. Em seu último dia, preparou um texto de despedida, mas, pouco antes de o telejornal terminar, foi informada pelo ponto eletrônico de que não poderia ler a carta. Segundo jornalistas da Globo, Carla chorou e teve que ser substituída às pressas por Eliana Marques, apresentadora do tempo, que estava no estúdio. Carla não voltou nem para as participações no Bom Dia Brasil.

Na época, Carla negou que chorou por não poder se despedir, depois de três anos de Bom Dia São Paulo. Disse que já tinha terminado sua participação no telejornal e que se emocionou "com uma colega grávida". O fato é que ela só se despediu do público do Bom Dia na estreia de Bocardi, em 6 de maio de 2013. Em vídeo gravado (assista aqui), a sorridente Carla desejou "sucesso" ao substituto e convidou o telespectador a acompanhá-la como repórter do Fantástico. Como "bônus" pelo bom comportamento, a jornalista foi mantida como apresentadora plantonista do Jornal Nacional.

Com Rodrigo Bocadi no comando, o Bom Dia São Paulo passou por uma série de mudanças. Ficou mais crítico e prestador de serviços. Desde a estreia do Hora 1, no final de 2014, entra no ar às 6h, meia hora mais cedo. O telejornal, que antes perdia para o SBT e para a Record no Ibope, passou a liderar com folga. Hoje, tem marcado médias de 10 pontos, o dobro da Record no horário.

Virar plantonista do Jornal Nacional é sinal de reconhecimento na Globo. Assim como aconteceu em março com Monalisa Perrone, do Hora 1, Bocardi agora passa a ter um novo status. E já é apontado como candidato à eventual sucessão de William Bonner.
***

#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários