Governador sofre dura derrota e terá pela frente o fantasma da impopularidade até as urnas 2018

Do Blog do Helder Moura A esta altura do campeonato é redundante falar que o grande derrotado...

Do Blog do Helder Moura

A esta altura do campeonato é redundante falar que o grande derrotado nas eleições 2016 foi o governador Ricardo Coutinho. Na verdade, foi mesmo e está mais do que evidente. Se fosse possível resumir numa palavra, poderia se dizer que o pleito deste ano foi “catastrófico” para o governador. Um fantasma com o qual terá de convier na sequência do campeonato.

Primeiro ponto a se observar: ficou evidente que o paraibano mandou um recado ao governador. Um doloroso e eloquente recado. Foi como se fizesse de propósito, punindo praticamente todos os candidatos apoiados pelo governador. Aliás, outra palavra poderia resumir a parceria com o governador: o seu apoio foi, por assim dizer, uma “maldição”.

Ricardo Coutinho foi derrotado em praticamente todo o eixo da BR-230. A começar pelo maior colégio eleitoral do Estado, a região metropolitana de João Pessoa. Perdeu em Cabedelo, João Pessoa, Bayeux e Santa Rita. Mais de um terço dos votos do Estado. Só venceu no Conde. Depois, subindo na BR, foi derrotado em Campina Grande, Santa Luzia, Patos, Pombal e Cajazeiras. Só venceu em Sousa. E olhe lá.

E, para citar alguns outros colégios importantes, perdeu, por exemplo, em Guarabira, Monteiro, Areia. De fato, uma catástrofe para quem tem planos futuros, como se especula dentro do PSB, que seria disputar a senatoria em 2018. Diante de um cenário assim, será que o governador vai mesmo deixar o Governo nas mãos de Damião (Lígia) Feliciano para disputar a senatoria?
E olha que houve marqueteiro chapa branca por ai especulando uma candidatura dele a presidente da República. A partir dessas urnas de 2016, vão ter que repensar suas planilhas, com certeza.
***

#Política

Você pode gostar também

2 comentários

  1. Acho que o dinheiro do Golpe chegou cedo a Paraíba e sendo o governador um resistente entre os poucos governadores (se opondo inclusive ao seu partido - PSB) que colaborou com o golpe nacionalmente. O golpe trabalhou financeiramente e não seria diferente nesse pleito de prefeitos. Observem outro sério problema do governador Ricardo Coutinho nessas eleições municipais. Continuou confiando aos velhos Cassistas, o comando das campanhas por toda a Paraíba. Cassistas de carteirinha que assumiram o comando do PSB em várias cidades, gente do DEM, PDT, PTB e PSD, entre outros...todos golpistas...estiveram aliados ao governador e na hora certa, fizeram corpo mole. Voltem ao primeiro turno de 2014 e se lembrem da lapada. Aqui mesmo em Guarabira e se não fosse uma forcinha do vermelhão, o governador não reverteria aquele resultado negativo. E mais uma vez, agora pra prefeito, Ricardo acreditando em um monte de “aliados” , nem desconfiou que a estratégia “errada” era exatamente a de criar uma candidatura que deixasse o atual prefeito em uma grande zona de conforto. E foi exatamente o que aconteceu. Josa da Padaria, velho militante do vermelhão, tirou exatamente os votos que os paulinos precisavam para derrotar ZT. Vejam direitinho quem foram os vereadores eleitos pela ala girassol. Todos eram antiga base de ZT. Pergunto, como é que ninguém conseguiu transferir um voto se quer para Josa? E Beto Meireles (PDT) tradicional aliado de ZT, conseguiu eleger o filho vereador e não conseguiu transferir um voto se quer para Josa? Marcelo Bandeira, Jader Filho, todos eleitos vereadores e Josa, nada. Baseado em que podemos pensar assim: com todos os antigos aliados de ZT, foi exatamente os votos que ele conseguiu novamente, inclusive um pouquinho mais. Será que isso configura aquele adagio popular: "O boi de Piranha". ZT aumentou sua votação e ganhou até em Cachoeira dos Guedes. Aí a gente pergunta: Onde estava o grande defensor da causa Girassol, Lucas Porpino (DEM)? lembrando que também sempre foi uma forte aliado de ZT. Ou seja, Fora Josa da Padaria, o Coronel Alencar e alguns "gatos pingados" do velho PSB de Guarabira, o Jardim dos girassóis de Guarabira, estava cheio de "gatos pardos". Acho que o governador precisa repensar urgentemente seus assessores. Foi assim no primeiro turno de 2014. Agora nem segundo turno. Pra terminar, vale lembrar que PSDB e PMDB já estão unidos em toda a Paraíba. Guarabira é uma situação atípica, por pura teimosia de alguns que acham confortável essa "briguinha de comadres". Os golpistas no poder em todo o país. Abuso de poder econômico, confundidos com democracia e vontade popular. Já ouvi alguns dizendo que "o gato murchou a rosa vermelha", mais acho que foi a acidez da laranja que queimou as pétalas de toda a roseira. Gissol, giradoido, girumndo...girando sem direção. Na Câmara de Guarabira não vejo mudanças, há não ser, novos eunucos de ZT, os filhos de vereadores viciados em política do vale tudo e alguns fantasmas que o público ainda pergunta quem são. A força do dinheiro faz a política e isso custará caro para o nosso povo.

    ResponderExcluir
  2. Acho que o dinheiro do Golpe chegou cedo a Paraíba e sendo o governador um resistente entre os poucos governadores (se opondo inclusive ao seu partido - PSB) que colaborou com o golpe nacionalmente. O golpe trabalhou financeiramente e não seria diferente nesse pleito de prefeitos. Observem outro sério problema do governador Ricardo Coutinho nessas eleições municipais. Continuou confiando aos velhos Cassistas, o comando das campanhas por toda a Paraíba. Cassistas de carteirinha que assumiram o comando do PSB em várias cidades, gente do DEM, PDT, PTB e PSD, entre outros...todos golpistas...estiveram aliados ao governador e na hora certa, fizeram corpo mole. Voltem ao primeiro turno de 2014 e se lembrem da lapada. Aqui mesmo em Guarabira e se não fosse uma forcinha do vermelhão, o governador não reverteria aquele resultado negativo. E mais uma vez, agora pra prefeito, Ricardo acreditando em um monte de “aliados” , nem desconfiou que a estratégia “errada” era exatamente a de criar uma candidatura que deixasse o atual prefeito em uma grande zona de conforto. E foi exatamente o que aconteceu. Josa da Padaria, velho militante do vermelhão, tirou exatamente os votos que os paulinos precisavam para derrotar ZT. Vejam direitinho quem foram os vereadores eleitos pela ala girassol. Todos eram antiga base de ZT. Pergunto, como é que ninguém conseguiu transferir um voto se quer para Josa? E Beto Meireles (PDT) tradicional aliado de ZT, conseguiu eleger o filho vereador e não conseguiu transferir um voto se quer para Josa? Marcelo Bandeira, Jader Filho, todos eleitos vereadores e Josa, nada. Baseado em que podemos pensar assim: com todos os antigos aliados de ZT, foi exatamente os votos que ele conseguiu novamente, inclusive um pouquinho mais. Será que isso configura aquele adagio popular: "O boi de Piranha". ZT aumentou sua votação e ganhou até em Cachoeira dos Guedes. Aí a gente pergunta: Onde estava o grande defensor da causa Girassol, Lucas Porpino (DEM)? lembrando que também sempre foi uma forte aliado de ZT. Ou seja, Fora Josa da Padaria, o Coronel Alencar e alguns "gatos pingados" do velho PSB de Guarabira, o Jardim dos girassóis de Guarabira, estava cheio de "gatos pardos". Acho que o governador precisa repensar urgentemente seus assessores. Foi assim no primeiro turno de 2014. Agora nem segundo turno. Pra terminar, vale lembrar que PSDB e PMDB já estão unidos em toda a Paraíba. Guarabira é uma situação atípica, por pura teimosia de alguns que acham confortável essa "briguinha de comadres". Os golpistas no poder em todo o país. Abuso de poder econômico, confundidos com democracia e vontade popular. Já ouvi alguns dizendo que "o gato murchou a rosa vermelha", mais acho que foi a acidez da laranja que queimou as pétalas de toda a roseira. Gissol, giradoido, girumndo...girando sem direção. Na Câmara de Guarabira não vejo mudanças, há não ser, novos eunucos de ZT, os filhos de vereadores viciados em política do vale tudo e alguns fantasmas que o público ainda pergunta quem são. A força do dinheiro faz a política e isso custará caro para o nosso povo.

    ResponderExcluir