Análise: Troféu Imprensa da Globo, Melhores do Ano é ferramenta de autopromoção

Sandra Annenberg no Melhores do Ano: 'Nunca o jornalismo da Globo foi tão intenso' Daniel Castro, Notícias da TV Entregue há ...

Sandra Annenberg no Melhores do Ano: 'Nunca o jornalismo da Globo foi tão intenso'
Daniel Castro, Notícias da TV

Entregue há 21 anos, o Troféu Melhores do Ano do Domingão do Faustão ganhou status depois que Carlos Henrique Schroder assumiu a direção-geral da Globo, em 2012. Há dois anos, é entregue em dezembro _e não mais em março, como era antes. Virou superprodução, já fez até chover no estúdio. Neste ano, teve cenário lembrando um teatro do século 19, com direito a camarotes na lateral da plateia, e uma passarela sobre uma pequena piscina no palco.

O investimento faz parte da estratégia da Globo não só de valorizar seus talentos, como anunciou Fausto Silva. É uma ferramenta para a própria Globo se proclamar a melhor TV do país _e uma das melhores do mundo. São quase quatro horas de "cerimônia", com direito a discursos de agradecimento, discursos políticos e muita autopromoção.

A Globo já se autopromove há quase uma década no âmbito internacional, inscrevendo suas produções no Emmy Internacional _que patrocina e chama de 'Oscar da TV'. Com o Troféu Melhores do Ano, diz todo ano ao Brasil que tem os melhores atores e jornalistas.

A premiação de Fausto Silva quer ser o "Oscar da televisão brasileira", como afirmou Luan Santana durante o programa, apesar de reconhecer que suas fãs varam a noite para votar nele. O cenário lembrando teatro e a trilha sonora épica na entrada no palco dos vencedores reforçam essa ideia de "Oscar".

Mas a festa está mais para um Troféu Imprensa exclusivo da Globo. É realizado por uma emissora de TV, assim como a premiação do SBT. Na Globo, cerca de 3.000 funcionários em todo o país escolhem os três indicados de cada categoria, como melhor ator, melhor jornalista, melhor profissional de comédia. O público vota pela internet _neste ano, foram mais de 22 milhões de votos.

Para ser levado mais a sério, o Melhores do Ano teria que ser encampado por uma "academia", com membros da própria indústria, ou por uma associação de críticos ou jornalistas. Provavelmente, os resultados seriam os mesmos, e o evento poderia ser chamado de "Oscar" com legitimidade.
***
#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários