Coren interdita Samu de Sousa por falta de médicos e por colocar população em risco

Aline Lins, Click PB Os municípios onde haverá troca de governo pedem socorro. Depois do episódio em que equipamento foi retirado da ...

Aline Lins, Click PB

Os municípios onde haverá troca de governo pedem socorro. Depois do episódio em que equipamento foi retirado da UPA por um deputado, o Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren) decidiu fazer a interdição ética do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do município de Sousa (Samu), nesta terça-feira (20), por "colocar em risco a saúde da população assistida" e o exercício dos profissionais de enfermagem.

A decisão, que aconteceu às 12h desta terça-feira, proíbe os profissionais de enfermagem de exercerem suas funções nas unidades de transportes móveis do Samu.

Entre os motivos apontados para a interdição, está a persistência de inexistência de regulação e de médicos intervencionistas em diversos plantões, expondo assim os profissionais de enfermagem a ultrapassar os limites de suas funções.

De acordo com a decisão assinada pelo presidente do Coren, Ronaldo Miguel Bezerra, o Samu de Sousa estava ferindo os princípios estabelecidos no Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, especialmente os direitos da categoria. 

O Samu está localizado na rua Cônego José Viana, no Centro de Sousa. Conforme a decisão, a interdição permanece até que sejam sanados os problemas apontados.

Dentre as considerações feitas pelo Coren que levaram à interdição, está a necessidade de garantir uma equipe completa e adequada para o atendimento a situações graves, atuando de forma multiprofissional, pela segurança do usuário.


***

#Sociedade #Política 

Você pode gostar também

0 comentários