Dica de filme: Editor do Blog do Ikeda recomenda “12 anos de escravidão”, filme baseado em fatos reais

Atendendo sugestão de Renata Cavalcanti, eu assisti “12 anos de escravidão”. Atesto que todo estudante de História deveria assistir ao fi...

Atendendo sugestão de Renata Cavalcanti, eu assisti “12 anos de escravidão”. Atesto que todo estudante de História deveria assistir ao filme. Na verdade, todo mundo deveria assistir antes de morrer. Baseado na história de Solomon Northrup, o longa aborda a vida de um negro livre que numa investida profissional acabou sendo sequestrado e vendido como escravo em 1841. O título trata da perda da liberdade do personagem aos dias mais tensos – com negros sendo transportados como mercadorias, submissos, açoitados e acorrentados em prisões físicas e psicológicas, sob intensa tortura, humilhação e trabalho braçal. Um deles, porém, guardou a esperança de voltar a ser livre. A história de Northrup, também acompanhada de uma excelente trilha sonora, surpreende e comove no cinema. O drama provoca e revolta, principalmente quando reproduz o pranto pelas situações em que vidas humanas, negros, padecem aos poucos pela escravidão à mercê de dignidade e Justiça. O uso indevido da Bíblia pelos senhores e torturadores brancos, citando textos específicos com intuito de tentar vender uma ilusão para manter a ordem e o controle das vidas, me chamou atenção. É uma situação recorrente, inclusive. E embora tenha sido abolido no papel, o trabalho escravo ainda é uma realidade em nossos dias, observo – segue camuflado entre quem sabe ler e escrever, independente da cor da pele, nos mais diferentes setores da sociedade, do secular ao profano. Solomon Northrup escreveu sobre isso e lançou seu livro em 1853, relatando sobre os 12 anos que viveu como escravo longe da família. O livro, então, ganhou adaptação para o cinema. Eu recomendo! #Cultura #Cinema

Você pode gostar também

0 comentários