Kristen Stewart diz que Trump era obcecado por ela

A protagonista da saga “Crepúsculo”, Kristen Stewart, declarou na sexta-feira que o presidente americano, Donald Trump, estava obcecado c...

A protagonista da saga “Crepúsculo”, Kristen Stewart, declarou na sexta-feira que o presidente americano, Donald Trump, estava obcecado com ela quando publicou uma série de tuítes em 2012 atacando-a por ter sido infiel a Robert Pattinson. A atriz de 26 anos respondeu pela primeira vez às críticas de Trump, feitas por ele quando ainda era astro do programa de reality show “The Celebrity Apprentice”.

O presidente escreveu cinco tuítes sobre o casal de atores em outubro e novembro de 2012, depois que a infidelidade de Stewart a Pattinson com o diretor Rupert Sanders veio à tona. Fotos da traição foram divulgadas, levando Stewart a se desculpar pela “dor e vergonha” que causou por esta “indiscrição momentânea”.

Trump escreveu na época: “Robert Pattinson não deve voltar com Kristen Stewart”; depois que “o enganou como um cachorro e fará isso de novo, só observem. Ele pode ter algo muito melhor”. “100% certo” que Stewart será infiel de novo, “alguma vez me equivoquei?”. “Termine com Kristen Stewart”, tuitou, acrescentando: “Em alguns anos ele vai me agradecer. Seja inteligente, Robert”. Stewart e Pattinson seguiram juntos até maio do ano seguinte.

“Naquela época, ele era apenas um astro de reality shows, eu não tinha referências. Não era realmente uma coisa importante,” disse Stewart à revista Variety. “Mas, em retrospectiva, alguém me lembrou disso e eu me dei conta”, afirmou a atriz. Stewart, que interpreta Bella na saga “Crepúsculo”, chega a Sundance para apresentar sua estreia como diretora no curta “Come Swim”.

Também foi aclamada por seu papel em “Para Sempre Alice” (2014), onde interpreta a filha da indicada ao Oscar Julianne Moore, que personifica uma mulher com Alzheimer. Sua vida pessoal sempre foi alvo das revistas de fofocas e tabloides, que acompanharam de perto seu romance com Pattinson. (Veja.com, com agência EFE)
***

#Sociedade 

Você pode gostar também

0 comentários